Aplicações crescem 17%

A Superintendência de Varejo e Governo do Banco do Brasil em Mato Grosso divulgou ontem os números finais das aplicações do banco na safra 09/10, que registrou incremento de 17,77% no volume total dos recursos em relação à safra anterior (08/09). As liberações saltaram de R$ 1,806 bilhão para R$ 2,120 bilhão, considerando todas as …

27/08/2010 08:05



A Superintendência de Varejo e Governo do Banco do Brasil em Mato Grosso divulgou ontem os números finais das aplicações do banco na safra 09/10, que registrou incremento de 17,77% no volume total dos recursos em relação à safra anterior (08/09). As liberações saltaram de R$ 1,806 bilhão para R$ 2,120 bilhão, considerando todas as modalidades de crédito (custeio, investimento e comercialização) para os segmentos familiar e agroempresarial (pequenos e grandes produtores).

O segmento agroempresarial respondeu com financiamento de R$ 1,641 bilhão para custeio, investimento e comercialização, incremento de 15,80% em relação ao montante liberado na safra anterior (R$ 1,417 bilhão).

O maior volume de crédito foi captado para custeio (preparo da terra e compra de insumos para plantio), no total de R$ 1 bilhão. O crescimento foi de 7,52% na comparação com o montante liberado na safra 08/09, R$ 930 milhões.

Já o valor dos investimentos (aquisição de máquinas e ampliação da tecnologia na lavoura) registrou recuo de 2,08%, caindo de R$ 338 milhões, na safra 08/09, para R$ 331 milhões, no ciclo 09/10.

O valor destinado à comercialização da atual safra, entretanto, avançou 108,05% em relação ao ciclo anterior, passando de R$ 149 milhões para R$ 310 milhões.

O custeio antecipado registrou incremento de 51,25%, com as liberações saltando de R$ 160 milhões para R$ 242 milhões.

O montante dos recursos destinados à agricultura familiar aumentou de R$ 229 milhões para R$ 237,4 milhões, crescimento de 3,66%. Deste total, R$ 163 milhões foram canalizados para investimentos e, R$ 74,4 milhões, para custeio. Na safra 08/09, as liberações para custeio foram 2,11% maiores em relação ao atual ciclo (R$ 76 milhões) e, os investimentos (R$ 153 milhões), 6,53% menores na comparação com a safra 09/10.

BRASIL – Em todo o país, o Banco do Brasil aplicou R$ 34,7 bilhões em operações de crédito rural na safra 2009/2010, volume 14,2% superior comparado à safra anterior. Foram contratados R$ 8,7 bilhões para a agricultura familiar e R$ 26 bilhões para os demais produtores e suas cooperativas, totalizando R$ 34,7 bilhões em operações de crédito rural.

Os recursos desembolsados em operações de custeio totalizaram mais de R$ 21,6 bilhões, correspondendo a 62,3% do total dos recursos aplicados. As operações de investimento somaram R$ 7,3 bilhões, evolução de 39,2% em relação ao mesmo período da safra anterior.

SAFRA 10/11 – O Banco do Brasil destinará R$ 42 bilhões para operações de crédito rural na safra 2010/2011 em todo o país, volume 20,7% superior comparado à safra anterior. Desse total, R$ 10 bilhões irão financiar a agricultura familiar e R$ 31,9 bilhões vão atender aos demais produtores, associações e cooperativas.

As agências do Banco do Brasil, desde o dia primeiro de julho, estão operando a contratação das linhas de crédito rural. Até à primeira quinzena de agosto, foram aplicados mais de R$ 2,5 bilhões, incremento de 11,6% em relação à safra 2009/2010.

A efetivação dos desembolsos vai depender da demanda apresentada pelo setor, da análise de crédito, do retorno dos recursos emprestados em anos anteriores e do volume dos depósitos à vista e da poupança rural durante o ano-safra. O BB disponibilizará um seguro agrícola próprio, na safra 2010/2011, com taxas municipalizadas para milho, soja, arroz irrigado, algodão, cana-de-açúcar, milho safrinha e trigo.