Candidatos investem em locação de bikedoor

Novo conceito em mídia, a bikedoor – bicicleta convencional preparada para circular com publicidade e chegar a locais habitualmente inacessíveis para outros tipos de veículos – vem sendo bastante utilizada como instrumento de propaganda eleitoral em 2010. Com a mídia móvel, os candidatos acreditam que poderão alcançar o público almejado, especialmente nas periferias e locais …

29/08/2010 08:52



Novo conceito em mídia, a bikedoor – bicicleta convencional preparada para circular com publicidade e chegar a locais habitualmente inacessíveis para outros tipos de veículos – vem sendo bastante utilizada como instrumento de propaganda eleitoral em 2010. Com a mídia móvel, os candidatos acreditam que poderão alcançar o público almejado, especialmente nas periferias e locais de difícil acesso.

Em Cuiabá, a bikedoor já está circulando com santões dos candidatos Silval Barbosa e Blairo Maggi. “Todos os nossos veículos estão contratados para trabalhar na campanha deste ano”, informa o proprietário da RC Bike, Fernando Crude. Ao todo são 20 bicicletas circulando pela cidade, sendo 10 para o candidato ao governo Silval e, outras 10, para Blairo Maggi, que pleiteia uma vaga ao Senado. Crude esclareceu ser “mais interessante” trabalhar com poucos candidatos utilizando um maior número possível de bicicletas. “Fica mais fácil de trabalhar”.

A empresa estuda a possibilidade de estender o horário de circulação das bikes e contratar mais funcionários “se houver segundo turno”. A jornada de trabalho na RC Bike é de oito horas diárias. “Trabalhamos de acordo com a legislação trabalhista e não podemos obrigar nossos funcionários a trabalhar mais do que 44 horas semanais”, pondera Crude.

Por conta da campanha política, o empresário espera dobrar o seu faturamento neste período de campanha eleitoral. Em média, uma locação custa em torno de R$ 1,3 mil por mês. “Quando o candidato loca várias bikes damos um desconto especial”.

Fernando Crude e seu sócio, Bruno Magalhães, acreditam que este é um bom momento para explorar este tipo de mídia [eleitoral]. “As restrições à propaganda eleitoral em rádio e TV acabaram favorecendo a mídia móvel. Aqueles que não podem aparecer no rádio e TV fora do horário eleitoral gratuito contam com esta ótima opção”, afirma Bruno.

MERCADO – O proprietário da RC Bike diz que o mercado para a publicidade móvel por meio de bicicletas é bastante promissor na Grande Cuiabá, “apesar de muita gente ainda não conhecer o sistema”. A empresa começou em 2007 com apenas cinco bikes e hoje já tem 20 em operação. “O nosso faturamento mais do que triplicou neste período”, conta Fernando Crude. Ele diz que com o tempo, a população vai acabar optando por este tipo de mídia.

A RC Bike tem convênio com cerca de 20 empresas de Cuiabá e Várzea Grande. São supermercados, lojas de materiais de construção, instituição bancária, telefonia, bebidas, confecções e calçados, eletrodomésticos, empregando 20 pessoas. “Esses veículos percorrem em média 4 quilômetros por dia nos roteiros escolhidos pelos clientes”, explica.

Fernando Crude afirmou que a bikedoor é um meio muito eficiente porque tem a capacidade de despertar a atenção, imagem para o olhar curioso do público. “Este tipo de propaganda começou há cerca de 300 anos, na Ásia, mas no Brasil chegou há 15 anos e, em Mato Grosso, apenas em 2007”, conta.

A empresa pioneira, RC Bike, disponibiliza além das bicicletas, os promotores que fazem a distribuição de informação sobre a empresa ou produto a promover, com a possibilidade de chegar a locais onde veículos de quatro rodas não conseguiam chegar.

“A bike não espera para ser vista. Elas vão ao encontro das pessoas”, salienta Crude. O objetivo, segundo ele, é levar a propaganda “diretamente ao público alvo”, sem interferência na comunicação, mediante uma rota pré-estabelecida pelo cliente. “Com isso, temos atingido o público desejado e chamado bastante a atenção das pessoas”.