Dadarnelos vai produzir 300 MW a partir do início de 2011

A obra em construção da Usina Hidrelétrica (UHE) Dadarnelos, pela empresa Energética Pedra das Águas, no município de Aripuanã (1002 km a noreste de Cuiabá), deve entrar em operação no início de 2011, segundo o presidente da Energética Águas da Pedra, José Piccolli Neto. A informação foi passada na sexta-feira (27.08) ao recepcionar o secretário-chefe …

30/08/2010 08:58



A obra em construção da Usina Hidrelétrica (UHE) Dadarnelos, pela empresa Energética Pedra das Águas, no município de Aripuanã (1002 km a noreste de Cuiabá), deve entrar em operação no início de 2011, segundo o presidente da Energética Águas da Pedra, José Piccolli Neto. A informação foi passada na sexta-feira (27.08) ao recepcionar o secretário-chefe da Casa Civil, Eder Moraes, que visitou o canteiro das  obras e foi informado do modelo adotado, com vistas à não agressão ao meio ambiente.

José Piccolli Neto disse que “apesar de ser um investimento privado, a Dadarnelos sempre contou com o apoio e a liderança do governo mato-grossense” e que a visita do secretário, em nome do governo de Mato Grosso, “é importante para manter o bom relacionamento entre o estado e a empresa”.

“Estamos trazendo progresso para o Estado, para o Brasil, emprego e recursos, já que vai gerar divisas para o Estado, via pagamento de impostos. É uma confraternização do investimento privado com a administração pública”.

O secretário Eder Moraes disse que a construção da hidrelétrica Dadarnelos “é o caminho que o Governo do Estado está mostrando, rumo ao desenvolvimento sustentado. Somos hoje exportadores de energia. Energia que é insumo e materia prima pra qualquer investimento, para a sobrevivência de qualquer grupo que deseja investir em Mato Grosso.”

O secretário se mostrou bastante satisfeito com o andamento da obra – informado pelos técnicos que a usina vai estar pronta para entrar em operação no primeiro bimestre de 2011. Eder Moraes disse que “é gratificante ver um envestimento desta monta que vai gerar, em números absolutos, 300 megas de energia” ter um impacto ambiental bastante reduzido. A usina Dadarnelos está sendo construída no rio Aripuanã, e terá cinco turbinas, em sua capacidade máxima vai produzir 300 MW, superior a UEH de Manso.

Como a usina tem um aproveitamento do declive natural do rio, ao mesmo tempo que mantem as cachoeiras praticamente intactas, assim como as áreas de lazer, é considerada um exemplo. “É um case que está sendo levado, inclusive, para a ONU. É um modelo que o governo implementa no desenvolvimento das atividades econômicas, na exportação de energia, na geração de riquezas. É um modelo no qual temos a sustentabilidade presente”, finalizou Eder Moraes.