Silval agiliza vinda de Lula a MT

Líderes da coligação Mato Grosso em Primeiro Lugar, encabeçada pelo governador e candidato à reeleição, Silval Barbosa (PMDB), se preparam para dar uma “cartada final” no processo eleitoral do Estado, reduzindo ainda mais as possibilidades de realização de segundo turno no pleito de 2010. Silval e o candidato ao Senado, Carlos Abicalil (PT), tentam nesta …

05/09/2010 11:24



Líderes da coligação Mato Grosso em Primeiro Lugar, encabeçada pelo governador e candidato à reeleição, Silval Barbosa (PMDB), se preparam para dar uma “cartada final” no processo eleitoral do Estado, reduzindo ainda mais as possibilidades de realização de segundo turno no pleito de 2010. Silval e o candidato ao Senado, Carlos Abicalil (PT), tentam nesta segunda-feira, em Brasília, amarrar visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Estado neste mês. A participação do presidente da República em ato político do grupo já é dada como certa, faltando apenas a confirmação de data.

A liderança do chefe do Executivo estadual nas pesquisas de intenção de voto gera ainda mais pressa no bloco para assegurar a visita do presidente Lula até o dia 3 de outubro. A participação dele em evento da coligação pode assegurar franca distância entre o terreno eleitoral do governador e dos principais adversários, o empresário Mauro Mendes (PSB) e o ex-prefeito da Capital, Wilson Santos (PSDB).

Silval, no entanto, ressalta que a visita do presidente da República poderá colaborar para reforçar a parceria já existente entre o governo federal e Mato Grosso. “Esperamos contar com a visita do presidente Lula ao Estado para reafirmar o elo que existe entre o Estado e o governo federal”, disse. Também admitiu que a presença do presidente em ato político da coligação pode colaborar para a melhoria do alinhamento de políticas públicas. Com a esperada eleição da presidenciável Dilma Rousseff (PT), a sintonia do governo federal com o Estado poderá ser ampliada.

A confirmação da posição de líder de pesquisas não deixa o governador mais acomodado. Ao contrário, ele assegurou que o momento serve para “implementar ritmo ainda mais acelerado”. “Não vamos abrir mão de nada agora. Vamos dar mais ritmo à campanha e as mudanças são no sentido de trabalhar mais”, comentou. A estratégia do grupo consiste em desenvolver ações paralelas no interior e nos principais colégios eleitorais: Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis. A Grande Cáceres também está entre os pontos de campanha que receberão atenção especial do bloco.

Silval destacou ainda que sua posição de líder de pesquisas não pode ser interpretada como uma segurança total para vencer o embate eleitoral. Atento para as nuances do quadro eleitoral, ele está à frente das ações que têm a meta de diminuir ainda mais as chances dos adversários de garantir a realização de segundo turno nas eleições deste ano. “Não é tempo para diminuir os trabalhos”, frisou. No entendimento dele, sua posição de liderança nos estudos está ligada diretamente aos resultados da gestão estadual.

Ele lembrou a importância das mudanças asseguradas na administração do ex-governador e candidato ao Senado, Blairo Maggi (PR), e as ações implementadas em seu governo – que, segundo ele, garantiram ainda mais melhorias para o desenvolvimento econômico e social de Mato Grosso.