agosto é o melhor mês em venda de carros usados

O mês de agosto foi o segundo melhor do ano em venda de carros novos, mas encerrou como o melhor da história quanto aos negócios de carros usados. Foram 787.196 unidades comercializadas no mês passado, segundo dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). O número representa um aumento de 6,36% nos licenciamentos …

15/09/2010 02:11



O mês de agosto foi o segundo melhor do ano em venda de carros novos, mas encerrou como o melhor da história quanto aos negócios de carros usados. Foram 787.196 unidades comercializadas no mês passado, segundo dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

O número representa um aumento de 6,36% nos licenciamentos de usados na comparação com julho e de 25,6% frente ao mesmo mês do ano passado. O recorde anterior era justamente de julho, quando foram licenciadas 740.151 unidades.

Não há números tão altos nos dados da Fenabrave desde 2004, quando começa a série da pesquisa de licenciamentos.

Dezembro do ano passado também havia registrado um forte aumento nas vendas, com negócios na casa dos 723 mil unidades.

Desde janeiro, o mercado de usados no país vem alternando meses de aumento e de queda nas vendas, segundo a Fenabrave.

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) já havia confirmado, no começo deste mês, que o setor vive um momento histórico.

Em agosto, até a proporção da venda entre novos e usados voltou a subir, fechando em 2,7. Isso significa que, para cada emplacamento, são licenciados quase três usados.

Agosto foi o segundo melhor mês da história da indústria automobilística brasileira, com vendas de 312,8 mil veículos novos, incluindo caminhões e ônibus. Só fica atrás de março, último mês de redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), com 353,7 mil unidades.

A produção de veículos também cresceu no mês passado e produziu em agosto 329,1 mil veículos – aumento de 3,4% em relação a julho e de 11,5% ante agosto do ano passado. A expectativa é de que o setor poderá bater recordes seguidos até dezembro e fechar o ano com mais de 3,4 milhões de carros fabricados.