Desempenho ruim se repete

Cientistas do Museu de História Natural Smithsonian, nos Estados Unidos, descobriram nova espécie de aranha que constrói teias de até 25 metros de comprimento. A aranha vive em Madagascar. As informações são do site da Discovery News. As teias foram encontradas acima de águas correntes, ligando uma área de terra à outra, o que também …

17/09/2010 15:48



Cientistas do Museu de História Natural Smithsonian, nos Estados Unidos, descobriram nova espécie de aranha que constrói teias de até 25 metros de comprimento. A aranha vive em Madagascar. As informações são do site da Discovery News.

As teias foram encontradas acima de águas correntes, ligando uma área de terra à outra, o que também surpreendeu os cientistas responsáveis pela descoberta, Matjaz Kuntner e Ingi Agnarsson, segundo declarações ao site. É a primeira vez que uma espécie de aranha tem a capacidade de construir teias acima dá água.

A aranha foi batizada de Darwin bark – Caerostris darwin – e fará parte de uma família de aranhas já conhecida pelos cientistas que engloba apenas 11 espécies. Kuntner e Agnarsson capturaram exemplares fêmeas e machos da aranha. As fêmeas têm apenas dois centímetros, contando corpo e pernas, e os machos são ainda menores, com menos de um centímetro.

As teias, graças a seu tamanho, são ótimas para capturar presas, pois também possuem força maior do que o comum. Os cientistas pretendem continuar a pesquisa focando em descobrir como as aranhas conseguem construir teias acima de rios e lagos