Governo propõe emergência para reformar o aeroporto

O governador Silval Barbosa (PMDB) anunciou, na sexta-feira (17), que poderá contratar, de forma emergencial, uma empresa para reformar o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. A medida poderá ser adotada devido à demora por parte da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), no que se refere ao processo de licitação das obras. Segundo ele, …

18/09/2010 16:25



O governador Silval Barbosa (PMDB) anunciou, na sexta-feira (17), que poderá contratar, de forma emergencial, uma empresa para reformar o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. A medida poderá ser adotada devido à demora por parte da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), no que se refere ao processo de licitação das obras.

Segundo ele, a alternativa foi proposta ao presidente da Infraero, com intuito de avançar nas obras, para que sejam entregues em 2012. Dessa forma, Mato Grosso teria condições de concorrer à sede da Copa das Confederações, em 2013, um ano antes da Copa do Mundo. O novo estádio Verdão deve ser entregue em 2012, sendo uma das obras mais adiantadas nessa área.

“Fizemos um compromisso com a Fifa de cumprir todos os quesitos estabelecidos, para Mato Grosso ser um das subsedes da Copa do Mundo de 2014, e o aeroporto é a porta de entrada. Dessa forma, prôpus ao presidente da Infraero uma parceria, onde o decretaríamos Estado de Emergência e contrataríamos a empresa para adiantar as obras”, afirmou Silval, durante uma entrevista à TV Centro América (Globo/4).

O governador garantiu ainda que as obras de mobilidade urbana em Cuiabá e Várzea Grande serão entregues a população em 2012. Segundo ele, os projetos foram licitados e os recursos, aprovados.

Desafio

Um dos grandes desafios das cidades escolhidas para sediar jogos da Copa são os aeroportos, em sua maioria, devido à falta de capacidade para atender à demanda, conforme estudo realizado pelo Sinaenco (Sindicato da Arquitetura e da Engenharia).

Ainda segundo o estudo, dados da Infraero mostraram que o setor prevê receber cerca de R$ 6,2 bilhões entre 2009 e 2012, para compensar esse déficit de capacidade. Esse valor é quase três vezes superior ao aplicado entre 2005 a 2008.

Obras

A primeira etapa do projeto compreenderá reforma e a ampliação do setor A do Marechal Rondon, destinado aos órgãos públicos, como Polícia Federal e administração aeroportuária.

Já o setor B será voltado para desembarque de voos domésticos e internacionais. A previsão de investimentos é de R$ 31 milhões.

Segundo informações da Infraero, atualmente, o aeroporto movimenta um milhão de voos por ano, com fluxo de 333 mil passageiros, e 45 mil pousos de aeronaves. Com sua ampliação, os números vão subir.

Por exemplo, passará atender cerca de quatro milhões de passageiros por ano. O terminal de passageiros deixará ter seus atuais seis mil metros quadrados e passará para 13.700 mil quadrados em 2014.

O estacionamento, um dos grandes problemas do Marechal Rondon, hoje tem uma área de 10 mil metros quadrados, com capacidade de 215 vagas.

Reformado, o espaço aumentará para 17 mil metros quadrados e 500 vagas, o dobro da atual área. O nível de conforto com o aeroporto reformado será C, conforme as normais internacionais