1ª obra da Copa, duplicação da MT-251 sai em dezembro

Após a polêmica em torno do início das obras de duplicação na Rodovia Emanuel Pinheiro, a MT-251, em novembro de 2009 e embargadas no mesmo ano por falta de licenciamento ambiental, a primeira parte deve ser entregue ainda no fim deste ano. À época da inauguração, o então governador Blairo Maggi (PR) apontou a duplicação …

19/09/2010 11:11



Após a polêmica em torno do início das obras de duplicação na Rodovia Emanuel Pinheiro, a MT-251, em novembro de 2009 e embargadas no mesmo ano por falta de licenciamento ambiental, a primeira parte deve ser entregue ainda no fim deste ano.

À época da inauguração, o então governador Blairo Maggi (PR) apontou a duplicação como a “primeira obra para a Copa do Mundo de 2014”.

De acordo com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), até dezembro deste ano, estarão prontos os primeiros 17,2 km, que vão do entroncamento da MT-010 (trevo do Distrito da Guia) até o entroncamento da MT-351 (trevo que dá acesso ao Lago de Manso).

Apesar da expectativa, ainda falta o licenciamento ambiental que corresponde ao último quilômetro do trecho, localizado em uma área de amortecimento, ou seja, no entorno do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães e, portanto, precisa de um licenciamento diferenciado dos outros 16 km.

Segundo o secretário de Estado de Meio Ambiente, Alexander Maia, esse licenciamento “especial” já está sendo feito pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão responsável pela conservação na gestão ambiental federal.

“Até o posto da Polícia Militar é um tratamento; depois, entrando nos limites do Parque, é outro. Para que as obras não atrasem, começamos o primeiro trecho licenciado, mas estamos em processo de licenciamento deste último quilômetro do primeiro trecho”, explicou o secretário.

Foco na Copa de 2014

Sobre o Mundial de 2014, que tem Cuiabá como uma das cidades-sede, Alexander Maia apontou a duplicação da MT -251 como parte de um projeto ainda maior.

“A duplicação é importante, antes mesmo que Cuiabá fosse escolhida como uma das capitais que receberão jogos. Hoje, temos como gancho principal a Copa do Mundo e, por isso, também queremos que a duplicação avance cada vez mais rápido”, disse Maia.

O diretor de Infraestrutura da Agência Estadual de Projetos da Copa 2014 (Agecopa), Carlos Brito, concordou com o secretário e completou que qualquer intervenção feita para melhorar o acesso à Cuiabá será importante.

“A MT-251 é um importante canal de ligação não só de Cuiabá com Chapada, mas também com outros municípios, como Campo Verde. A obra tem impacto direto nos interesses da Copa e todas as obras que facilitarem o acesso à Capital serão essenciais”, disse.

Além disso, o diretor lembrou que a duplicação reforça também a segurança de trechos, como o Lago do Manso, outro grande atrativo turístico do Estado.

“Hoje, aquele trecho passa por um processo de urbanização muito grande, com novos loteamentos surgindo a cada dia. Portanto, com a duplicação, melhora a infraestrutura e, principalmente, a segurança das pessoas”, disse Carlos Brito.

Além da duplicação na rodovia, estão previstas para Cuiabá e Várzea Grande 28 obras de mobilidade urbana, que visam à melhora na infraestrutura das cidades e escoamento mais fácil de veículos.