Na TV, oposição ataca e defende 2º turno

No segundo debate televisivo entre os candidatos ao governo do Estado, Wilson Santos (PSDB) e Mauro Mendes (PSB) elevaram o tom das críticas contra o governador Silval Barbosa (PMDB), candidato à reeleição e que aparece em primeiro lugar nas pesquisas. A intenção do ex-prefeito e do empresário é tentar levar a eleição para o segundo …

21/09/2010 07:52



No segundo debate televisivo entre os candidatos ao governo do Estado, Wilson Santos (PSDB) e Mauro Mendes (PSB) elevaram o tom das críticas contra o governador Silval Barbosa (PMDB), candidato à reeleição e que aparece em primeiro lugar nas pesquisas. A intenção do ex-prefeito e do empresário é tentar levar a eleição para o segundo turno, já que as pesquisas indicam vitória de Silval na primeira votação.

O encontro foi realizado ontem à noite pela TV Record, faltando 12 dias para a eleição. Além dos três citados, também participou o candidato do PSOL, Marcos Magno.

No primeiro bloco, o mediador do debate, jornalista Antônio Carlos Silva, questionou quais serão as bandeiras de abrangência nacional que os candidatos vão defender. Até esse ponto, cada um expôs suas visões. Silval vai trabalhar junto à bancada federal por mais recursos para estradas e ferrovias e outras áreas educacionais e sociais. Mauro defendeu reforma tributária. Wilson defendeu Exército fazendo trabalho na área de fronteira e também a construção de hidrovias no Estado. Magno promete trabalho na área social.

Nos blocos posteriores, os candidatos fizeram perguntas entre si. A partir daí o confronto direto teve clima de enfrentamento com embates quentes entres os candidatos.

A primeira pergunta de Wilson foi para Silval Barbosa. O tucano começou o programa questionando o governador sobre o superfaturamento de R$ 44 milhões na compra do maquinário do programa 100% Equipado. Silval rebateu esclarecendo que todas as providências foram tomadas e o dinheiro pago a mais as empresas recuperado com débito direto da conta delas.

Uma peculiaridade é que Silval Barbosa não fez perguntas espinhosas aos concorrentes, só elevou o tom quando foi atacado pelos adversários. O governador focou suas perguntas a Marcos Magno para, possivelmente, não dar mais palanque aos seus dois principais adversários. Nas perguntas do governador, ele fazia questão de ressaltar os feitos do governo para depois fazer questionamentos sobre as propostas dos concorrentes.

Mendes também foi ácido com Silval, questionando a atuação dele como prefeito de Matupá e de sua atuação na Assembleia Legislativa. O governador afirmou diversas vezes que atitude dos concorrentes era apenas “desespero”, diante do atual quadro eleitoral.

O empresário Mauro Mendes chegou a levantar a bola para Wilson Santos. Numa das perguntas que fez ao tucano, Mauro questionou qual era o problema da saúde na capital e no Estado. Wilson já é um “doutor” neste assunto. Ele afirma que o atual governo não investiu no setor, não construiu hospitais no interior e que por isso a Capital, com o Pronto Socorro Municipal, mesmo com as reformas, fica sobrecarregado.

No último bloco, quando cada candidato podia escolher o concorrente para fazer uma pergunta, todos escolheram Silval. Agora, nessa reta final os quatro se enfrentam em mais dois debates: neste sábado, dia 25, na TV Rondon, afiliada da SBT (canal 5) e o último será na TV Centro América, afiliada da Rede Globo (canal 4), no dia 30.