Estudo: motorista novo deveria ser proibido de guiar à noite

Motoristas recém-habilitados deveriam sofrer restrições como a proibição de dirigir à noite para ajudar a reduzir o número crescente de acidentes envolvendo motoristas jovens, afirmaram pesquisadores britânicos na terça-feira. Um esquema de habilitação gradual (GDL, na sigla em inglês) poderia salvar 200 vidas anualmente e evitar 14 mil fatalidades, poupando à Grã-Bretanha 890 milhões de …

22/09/2010 10:18



Motoristas recém-habilitados deveriam sofrer restrições como a proibição de dirigir à noite para ajudar a reduzir o número crescente de acidentes envolvendo motoristas jovens, afirmaram pesquisadores britânicos na terça-feira.

Um esquema de habilitação gradual (GDL, na sigla em inglês) poderia salvar 200 vidas anualmente e evitar 14 mil fatalidades, poupando à Grã-Bretanha 890 milhões de libras durante o processo, afirmaram pesquisadores da Cardiff University, no País de Gales.

“A maioria das pessoas deste país conhece alguém afetado pela morte ou pela lesão de um jovem motorista”, afirmou Sarah Jones, autora do estudo. “O GDL funciona em outros países e não há motivo para não funcionar aqui.”

Embora os acidentes rodoviários estejam em declínio na Grã-Bretanha, os acidentes envolvendo motoristas jovens estão aumentando. Todo dia quatro pessoas morrem ou ficam gravemente feridas em acidentes envolvendo motoristas jovens, afirmou o estudo.

O esquema GDL é desenvolvido para permitir que motoristas recém-habilitados ganhem experiência, com a imposição de algumas condições durante um período que pode durar até dois anos. Durante esse tempo, os motoristas podem ser proibidos de dirigir à noite ou acompanhados por passageiros da mesma faixa etária. A ingestão de qualquer bebida alcoólica também pode ser proibida.

Esquemas parecidos com esse existem na Austrália, no Canadá e na Nova Zelândia. O estudo afirmou que o GDL levou a uma redução de 28% nas taxas de acidentes com morte ou lesão grave na Califórnia e a uma redução de 40% nas mortes e lesões de passageiros adolescentes.

Organizações automotivas afirmam que o esquema seria difícil de ser implementado e poderia penalizar os que precisam dirigir à noite. “A introdução de novas leis destinadas ao público jovem e o não cumprimento delas dariam certamente um sinal errado – muitos poderiam achar que todas as leis de trânsito podem ser descumpridas”, disse à BBC o diretor de segurança rodoviária da AA, Andrew Howard.