Na estrada com os caminhoneiros: um caminho de mudanças

José Augusto e Kleberson. Os dois têm histórias semelhantes. Ambos são caminhoneiros e viram de perto as mudanças nas estradas do Estado de Mato Grosso. José Augusto, 33 anos, caminhoneiro há mais de 10 anos conta que já viajou pelos 141 municípios do Estado. O que mais te impressiona é o antes e o depois das rodovias. …

22/09/2010 14:05



José Augusto e Kleberson. Os dois têm histórias semelhantes. Ambos são caminhoneiros e viram de perto as mudanças nas estradas do Estado de Mato Grosso. José Augusto, 33 anos, caminhoneiro há mais de 10 anos conta que já viajou pelos 141 municípios do Estado. O que mais te impressiona é o antes e o depois das rodovias. Para se ter uma ideia, José gastava em média 15 dias para transportar um caminhão de bebida ou comida, saindo de Cuiabá à Nova Bandeirantes (1.026 km ao norte da capital de Mato Grosso).

“Era difícil o acesso e ainda se perdia muito alimento”, revelou. Atualmente, o caminhoneiro leva cerca de sete dias para chegar ao mesmo destino. Além disso, o alimento é distribuído com melhores condições. “Uma boa rodovia muda a vida de todos tanto de quem transporta o produto como de quem recebe”, disse ele, ao lembrar que já se foi o tempo em que viajar pelas estradas do Estado era um enigma.

Kleberson da Cruz, 30 anos, caminhoneiro, não esconde o alívio com o fim da estrada de chão. “A estrada era de terra, buraco que não acabava mais, cada panela de fazer estourar o pneu, quebrava tudo e o gasto com a manutenção do veículo era maior”, disse. Ele acompanhou a evolução das pavimentações asfálticas em Mato Grosso. “Teve várias regiões do Estado que eu achei que nunca iria chegar o asfalto e hoje, vejo que as estradas estão lisas, em ótimas condições para trafegar”, comentou.

Segundo Kleberson, estrada boa é sinônimo de prosperidade. “O asfalto é fundamental, a gente tem mais conforto e segurança. A pavimentação propicia o lazer e a interatividade entre as pessoas”, declarou o caminhoneiro, salientando que a pavimentação asfáltica trouxe mais qualidade de vida para a população, os turistas e visitantes do Estado de Mato Grosso.

De norte a sul, de leste a oeste do Estado, as estradas estaduais receberam pavimentação assegurando a trafegabilidade e resgatando a auto-estima da população.

NORTE

Segundo dados da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), a região norte do Estado de Mato Grosso contou com a pavimentação asfáltica de 138,92 km de rodovias. A pavimentação de rodovias estaduais na região atingiu a marca de 66 km por meio dos consórcios rodoviários entre Estado, associação de produtores e os municípios de Novo Mundo, Guarantã do Norte, Peixoto de Azevedo e Matupá.

As obras estão presentes nas rodovias MT-419, 410 e 208. Com recursos exclusivos da Sinfra foram construídos mais 31.82 km de rodovias na MT-208 trechos Alta Floresta ao Km 8,2 – Entroncamento MT-206 e Entroncamento MT-206 ao Km 53, na MT-235 trecho Alta Floresta ao Garimpo do Cabeça e na BR-163 o trecho de Nova Santa Helena / Terra Nova do Norte / Guarantã do Norte.

Nos últimos anos, o Governo do Estado pavimentou mais de 110 mil metros quadrados de vias urbanas. O município que obteve maior extensão asfáltica pavimentada foi Colniza, com mais de 22,1 mil m², dos 110,6 mil m² asfaltados em toda a região, seguido de Aripuanã, com mais de 22 mil m² e Juína, com 20,7 mil m².

Além disso, houve a restauração de mais de 252 mil m² de área pavimentada em toda a região. O município que mais obteve esse serviço foi Juína, com 155 mil m², seguido de Juruena (54.192,72 mil m²) e Castanheira (26.520 mil m²). O acesso à região também foi melhorado com a construção de três pontes de concreto, que totalizam 100 metros quadrados de área, sendo que duas foram construídas na MT- 170 e uma na MT-319.

SUL

A pavimentação de rodovias estaduais atingiu a marca de 368,17 quilômetros na região sul. São 175,29 km por meio dos consórcios rodoviários entre Estado, associações de produtores e o município de Alto Araguaia. As obras estão presentes nas MTs 140, 299, 486, 465, 336 e 448. Com recursos exclusivos da Sinfra foram construídos mais 192,88 km de rodovias nas MTs 370, 457, 100, 469, 465, 040, MT-471 – trechos entroncamento BR-163 ao da MT-040 (Serra da Onça) e Rondonópolis a Cidade de Pedra – MT-270 – trechos rio São Lourenço a São Lourenço de Fátima, entroncamento da BR-163/364 ao rio São Lourenço, São Lourenço ao km 16,4 e Km 16,4 ao entroncamento MT-140 – MT-130 – trechos Primavera do Leste a Paranatinga e Paranatinga a Sete Placas.

O acesso à região melhorou com a construção de nove pontes de concreto, que totalizam 272 metros quadrados de área e ao longo desse período o Governo do Estado viabilizou maior trafegabilidade à região Sul, com a pavimentação de mais de 2,5 milhões de metros quadrados de área urbana. O município que obteve a maior extensão asfáltica pavimentada foi Rondonópolis, com 1.533.423,23 m², seguido de Pedra Preta com mais de 312 mil m², Jaciara com mais de 167 mil m² e Paranatinga com mais de 90 mil m².

LESTE

O Governo do Estado viabilizou maior trafegabilidade à região leste com a pavimentação de cerca de 420 mil metros quadrados de área. O município que obteve maior extensão asfáltica pavimentada foi Querência, com cerca de 83 mil m². Além disso, o Governo restaurou outros 73,8 mil m², juntos aos municípios de Canarana, Querência e Ribeirãozinho.

O acesso à região foi melhorado com o acréscimo de 47 km de asfalto. A pavimentação de rodovias estaduais na região Leste atingiu a marca de 19 km por meio dos consórcios rodoviários entre Estado, associações de produtores e o município de Água Boa. As obras estão presentes nas MTs 243 e 240. Com recursos exclusivos da Sinfra foram construídos mais 28 km de rodovias nas MTs-326 trechos entroncamento BR-158 a Canarana e a duplicação de Canarana ao Km 1,5 e na MT-109, trecho Sul de Querência

OESTE

A região oeste viabilizou maior acesso à região com a pavimentação de cerca de 700 mil metros quadrados de área. Além disso, o Governo restaurou mais 924 mil m², sendo que o município de Pontes e Lacerda foi o que obteve a maior extensão, com 327 mil m², seguido de Cáceres (184 mil m²) e Sapezal (136 mil m²).

Para tanto, o acesso à região foi melhorado com a construção de quatro pontes de concreto, que totalizam 325 metros quadrados de área e o acréscimo de 113,22 km de asfalto. A pavimentação de rodovias estaduais na região sudoeste atingiu a marca de 81,40 km por meio de consórcios rodoviários entre Estado, associações de produtores e os municípios de Sapezal, Glória D’Oeste e São José dos Quatro Marcos. As obras estão presentes nas MTs 235 e 388. Com recursos exclusivos da Sinfra foram construídos mais 31.82 km de rodovias na MT-250 trechos Curvelândia a Mirassol D’Oeste e Mirassol D’Oeste ao Km 5,20 mais a travessia urbana de Cáceres na BR-070.