Globo põe Caso Senar na relação de grandes escândalos

A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o deputado federal Homero Pereira (PR) e outras 23 pessoas, por envolvimento em supostas fraudes em licitações para a aquisição de cartilhas de programas do Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), está na lista dos principais escândalos de corrupção no Brasil. “A corrupção não se contenta só …

23/09/2010 20:07



A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o deputado federal Homero Pereira (PR) e outras 23 pessoas, por envolvimento em supostas fraudes em licitações para a aquisição de cartilhas de programas do Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), está na lista dos principais escândalos de corrupção no Brasil.

“A corrupção não se contenta só com um escândalo por dia. São vários. Concomitantes. Tudo ao mesmo tempo”, disse o jornalista Alexandre Garcia, comentarista da Rede Globo, ao analisar uma série de escândalos, entre os quais, o que derrubou Erenice Guerra da Casa Civil; e o que envolve o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB).

No telejornal “Bom Dia, Brasil”, desta quinta-feira (23), Garcia não deixou de fora Mato Grosso. Sem citar nomes, ele fez referência ao deputado federal Homero Pereira (PR), que tenta sua recondução a Câmara Federal. O parlamentar é envolvido no suposto desvio de R$ 9,9 milhões do Senar.

“Enquanto o Mato Grosso do Sul desvia dinheiro da Saúde, em Mato Grosso, mais ao Norte, um deputado federal é denunciado por fraude com dinheiro da aprendizagem rural”, afirmou.

O esquema

No início de agosto, o Ministério Público Federal (MPF) encaminhou à Justiça duas ações pedindo a responsabilização de Homero e outras 23 pessoas por envolvimento em fraudes em licitações para a aquisição de cartilhas de programas do Senar.

De acordo com a denúncia, entre os anos de 2002 e 2010, a “quadrilha” fraudou quatro procedimentos licitatórios, na modalidade concorrência, e favoreceu a dispensa ilegal de licitação em oito contratos realizados com o Senar/MT.

Segundo as ações, no cumprimento de busca e apreensão, também foram encontrados documentos que indicam a participação do deputado Homero, na função de representante do Senar, em um contrato ilegal de prestação de serviços no valor de R$ 1.385.627,72.

Em razão do cargo que Homero ocupa, o MPF só ajuizou a ação civil por ato de improbidade administrativa contra o parlamentar. As mesmas informações seguem para o Supremo Tribunal Federal, órgão do Poder Judiciário que pode responsabilizar o deputado na esfera criminal.

Confira a íntegra do comentário de Alexandre Garcia, na TV Globo:
“É de cair o queixo. Parece que está tudo dominado. A corrupção não se contenta só com um escândalo por dia. São vários. Concomitantes, tudo ao mesmo tempo. Depois de se saber que na prefeitura de Dourados estavam quase todos envolvidos, agora aparece este deputado estadual do Mato Grosso do Sul seis vezes reeleito pela população se vangloriando da distribuição de dinheiro.

No mesmo dia em que são indiciados mais dois por vazamento na Receita Federal e mais uma assessora cai na Casa Civil na suspeita do grande esquema familiar de tráfico de influência. No mesmo dia em que no Amapá a Polícia Federal apreende jatinho, lancha carro de luxo…

Imagine que o presidente do Tribunal de Contas do Amapá tinha Ferrari, Masseratti, Mini Cooper, dois Mercedes…. Tudo escondido longe, lá na Paraíba. Um preso voltou a governar o estado e um outro preso voltou à campanha para o Senado e lidera.

Enquanto o Mato Grosso do Sul desvia dinheiro da saúde, em Mato Grosso, mais ao norte, deputado federal é denunciado por fraude com dinheiro da aprendizagem rural. No Amapá é dinheiro da educação.

A corrupção atinge direto o povo que vota e desconta imposto alto em tudo o que compra. Isso tudo agora. Não estou citando o curto prazo. Não estou nem imaginando o que está por vir, porque a Lei da Ficha Limpa ainda pode cair.

Aquele candidato de São Paulo que acha que não pode piorar pode se enganar”.