Silval recorre à Justiça contra Mauro

A briga entre os candidatos ao governo do Estado sai dos limites da Justiça Eleitoral e vai parar nos tribunais comuns. O governador Silval Barbosa (PMDB) vai pedir uma indenização por danos morais ao empresário Mauro Mendes (PSB) por ele ter associado o nome de peemedebista ao do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. A acusação de …

24/09/2010 07:28



A briga entre os candidatos ao governo do Estado sai dos limites da Justiça Eleitoral e vai parar nos tribunais comuns. O governador Silval Barbosa (PMDB) vai pedir uma indenização por danos morais ao empresário Mauro Mendes (PSB) por ele ter associado o nome de peemedebista ao do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro.

A acusação de Mendes foi feita anteontem durante seu programa eleitoral no horário gratuito na TV. Durante o programa, o narrador fala que Silval e outros deputados são acusados de desviar mais de R$ 600 mil usando as empresas do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro.

Mendes, assim como Wilson Santos (PSDB), também candidato ao governo, desde a última semana elevaram o tom das críticas a Silval, que aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de votos.

Começando a campanha em terceiro lugar, Mendes já aparece em segundo e está na ânsia de levar a disputa para o segundo turno. Diferente do previsto, os ataques mais pesados partem de Mauro e não de Wilson, que tem até o apelido “Galo” pelo estilo contundente de fazer política.

O advogado do governador, Fracisco Faiad, disse que Mauro ofendeu a honra de Silval fazendo essa ligação gratuita com bicheiro. Além da ação por danos morais, Faiad também entrou com uma representação na Justiça Eleitoral pedindo que essa acusação não entre mais no ar e também direto de resposta.

Em programas anteriores, a equipe de marketing de Mendes estava explorando o escândalo do maquinário, onde R$ 44 milhões foram superfaturados da compra de caminhões e retroescavadeiras distribuídos nos 141 municípios do Estado. A Justiça proibiu que Silval Barbosa seja relacionado ao “escândalo do maquinário”, além de conceder direto de reposta ao governador.

Na resposta de Silval Barbosa, veiculada  no horário do programa de Mauro, o candidato diz que após seu crescimento nas pesquisas “o desequilíbrio bateu forte”. Silval explica ainda que o programa que adquiriu os maquinários beneficiou todos os municípios que puderam desenvolver programas de recuperação de estradas. Defende ainda que o governo foi responsável pelo início das investigações e que os cofres do Estado não serão lesados.

O assessor jurídico de Mendes, advogado Paulo Taques, disse que o governador deve processar o Ministério Público, pois só foram utilizadas informações do órgão e disponíveis na Justiça. O bicheiro João Arcanjo está preso desde 2003 e cumpre pena na penitenciária federal em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.