Produção pode avançar em 500 mil t

Mercado para dar suporte a uma produção cerca de 60% maior do que a atual na rizicultura Mato Grosso tem. O grande desafio segundo o analista de mercado da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Paulo Morceli, é ofertar um grão de qualidade, no nível exigido pela indústria. Morceli e outros especialistas participaram na última sexta-feira, …

26/09/2010 11:26



Mercado para dar suporte a uma produção cerca de 60% maior do que a atual na rizicultura Mato Grosso tem. O grande desafio segundo o analista de mercado da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Paulo Morceli, é ofertar um grão de qualidade, no nível exigido pela indústria.

Morceli e outros especialistas participaram na última sexta-feira, do IV Seminário de Cultura do Arroz de Terras Altas de Mato Grosso, no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato). Durante o evento foram apresentadas informações sobre as estratégias de produção sustentável do arroz no estado, classificação, qualidade e as expectativas do produtor e da indústria.

As perspectivas para a cultura nos próximos anos são consideradas positivas pelos representantes da cadeia produtiva. Aumentar a produção de forma sustentável, garantindo geração de renda, emprego e alimento de qualidade para a população são alguns dos principais desafios do setor.

O Estado, terceiro maior produtor de arroz do país, cultivou 250 mil hectares e colheu 800 mil toneladas na última safra. Entretanto, como destaca Morceli, há espaço para crescimento da produção de arroz em Mato Grosso. “O Estado tem cerca de 500 mil toneladas de demanda insatisfeita e os preços iniciais estão bons”, argumenta.

Ele justificou sua afirmação considerando que a indústria local demanda em torno de 1,3 milhão de toneladas e o Estado tem ofertado somente 800 mil toneladas, gerando um déficit 500 mil toneladas. Ele informou ainda, que os preços mínimos do arroz para a próxima safra (2010/2011) mato-grossense serão mantidos: R$ 23,53 a saca de 50 kg e R$ 28,83 a saca de 60 kg.