Câmara de Vereadores muda nome da Av. XV de Novembro

Por 16 votos a favor, a Câmara de Vereadores de Cuiabá mudou o nome da Avenida XV de Novembro, no Porto, para Fares Abdalla Zarour, nesta terça-feira (28). A mudança se deu a pedido da família Zarour, que durante longos meses colheu assinaturas de comerciantes e moradores da região. A partir do abaixo-assinado, onde 96% …

28/09/2010 16:55




Por 16 votos a favor, a Câmara de Vereadores de Cuiabá mudou o nome da Avenida XV de Novembro, no Porto, para Fares Abdalla Zarour, nesta terça-feira (28). A mudança se deu a pedido da família Zarour, que durante longos meses colheu assinaturas de comerciantes e moradores da região.

A partir do abaixo-assinado, onde 96% das assinaturas se mostraram favoráveis pela mudança, os vereadores Everton Pop (PP) e Domingos Sávio (PMDB) comandaram na sessão de hoje a derrubada do veto do prefeito Chico Galindo (PTB).

Com a derrubada do veto, automaticamente a Avenida XV de Novembro passa a se chamar Fares Abdalla Zarour. “Meu avô foi uma pessoa carismática e acabou fazendo o nosso sobrenome ficar tradicional em Cuiabá. Acreditamos ser esta uma justa homenagem. Ele foi um homem que impulsionou o comércio na capital e no interior do Estado, há pelo menos 40 anos, quando tinha um comércio de secos e molhados”, comentou Feris Zarour Neto, neto de Fares.

Todos os vereadores presentes na sessão concordaram e votaram pela derrubada do veto por unanimidade. O vereador Clovito Hugueney (PTB), que presidia a sessão, chegou a dizer que a família Zarour é muito tradicional, e que infelizmente, o prefeito Chico Galindo (PTB) por desconhecer a origem dessa família vetou num primeiro momento a mudança do nome.

Currículo

Fares Abdalla Zarour teve sua origem em uma cidadezinha denominada Saidnaia situada nas vizinhanças de Damasco, capital da Síria.

Em busca de melhores condições não mediu esforços para vir para o Brasil, o que era e ainda é, um país de grandes oportunidades e também pelo fato de que já possuía um membro da família (irmão) morando no Brasil.

Desembarcou no Rio de Janeiro/RJ com apenas 17 (dezessete) anos em 1927, onde permaneceu por 10 (dez) anos. Porém, com espírito desbravador e após 22 (vinte e dois) dias de barco, chegou à Cuiabá/MT em finais de 1937 inicio de 1938.

Teve sua primeira morada na Travessa Caetano A. Sant’Anna, ao lado do prédio da FIEMTEC. Em 10 de setembro de 1938 casou-se com a Srta. Maria Domingos Caraçavas, e nessa sua primeira residência constituiu o seu primeiro comércio de gêneros alimentícios, a varejo.

Ao longo de 37 anos exerceu o seu ofício de comerciante no Bairro do Porto, tendo mudado o endereço comercial por quatro vezes, por necessidade de expansão, tornando-se atacadista, (um dos únicos da cidade) mas sempre no mesmo bairro. Faleceu em 13 novembro de 1975, tinha residência na Avenida XV de Novembro.