Maggi e Taques se elegem ao Senado, diz pesquisa

Conforme pesquisa Gazeta Dados, na quinta rodada estadual, o ex-governador Blairo Maggi (PR) e o ex-procurador da República Pedro Taques (PDT) deverão ser eleitos ao Senado por Mato Grosso. O republicano aparece com 67% das intenções de voto estimulado, e o pedetista, 40%. Em terceiro lugar, está o deputado federal, Carlos Abicalil (PT) com 31%. …

03/10/2010 13:08



Conforme pesquisa Gazeta Dados, na quinta rodada estadual, o ex-governador Blairo Maggi (PR) e o ex-procurador da República Pedro Taques (PDT) deverão ser eleitos ao Senado por Mato Grosso.

O republicano aparece com 67% das intenções de voto estimulado, e o pedetista, 40%. Em terceiro lugar, está o deputado federal, Carlos Abicalil (PT) com 31%. Antero Paes de Barros (PSDB) surge na quarta posição com 24%.

O levantamento mostra que 15% do eleitorado não sabe em quem votar. Brancos e nulos são 9%. O Gazeta Dados foi a campo na sexta e ontem, entrevistando mil eleitores, de 40 municípios. A margem de erro é de 3 pontos percentuais e a pesquisa está registrada sob o número 40.182/2010, no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso.

Os demais candidatos Procurador Mauro (PSOL), Jorge Yanai (DEM) e Naildo Lopes (PV) obtiveram 7%, 5% e 2%, respectivamente.

O desempenho de Pedro Taques nas cinco rodadas de pesquisa indica uma tendência ascendente, nunca interrompida. Ele saiu de 9% em agosto e chegou a 40% na véspera da eleição, 31 pontos percentuais de diferença.

Abicalil também registrou um crescimento, mas pequeno em relação ao ex-procurador. Ele partiu de 21% e chegou a 31%, 10 pontos a mais. Já Antero perdeu 5 pontos; de 29% caiu para 24%.

Votos válidos

Pela primeira vez, o instituto divulga também o percentual de votos válidos que os candidatos ao Senado recebem nas pesquisas. Como ocorre nas eleições para presidente e governador, a Justiça Eleitoral divulgará os resultados oficiais da disputa a senatória com base nos votos válidos, e não nos votos totais. A diferença de cálculo, porém, não altera em nada a ordem entre os candidatos.

Há entretanto uma diferença maior – e mais complicada – porque a soma de votos possíveis para o Senado é o dobro do total de eleitores, já que cada pessoa vota duas vezes. A soma das intenções de voto dos candidatos ao Senado, dos brancos e nulos e dos indecisos deve dar 200%.

Já a soma dos votos válidos é 100%, pois o total de votos, dois para cada eleitor, passa a ser a base para o cálculo, não o total de eleitores. Por isso, quando considerados os votos válidos, os candidatos ao Senado têm percentuais menores.

De acordo com os números apurados pelo Gazeta Dados, Maggi sairá vencedor hoje nas urnas com 38% dos votos válidos, acompanhado por Taques que chega a 23%. O petista Abicalil fica com 18% e o tucano Antero 14%.

Dentro da margem de erro, Maggi recua a 35% e vai a 41%; Taques varia de 20% a 26%; Abicalil de 15% a 21% e Antero de 11% a 17%. Os demais candidatos, juntos, atingem 8% dos votos válidos.

Primeiro e segundo voto

Desde a primeira rodada de pesquisa, o Gazeta Dados faz simulações do comportamento do eleitorado, estimado em 2,09 milhões no Estado, a respeito do primeiro e segundo votos ao Senado.

Para a 1ª vaga, na última rodada, Blairo Maggi chega a 53% das intenções de voto, acompanhado em segundo lugar por Taques, com 19%, Antero com 10% e Abicalil com 8%. Indecisos somam apenas 3%. Na amostragem, brancos e nulos reúnem 3%.

A pretensão do eleitor para a 2ª vaga ao Senado indica um quadro inverso com o petista na liderança ao atingir 23%. Ele é seguido por Taques com 21%. Maggi e Antero empatam com 14%. Para o segundo turno, a soma de eleitores indecisos é muito elevada, alcançando 12%, 9% a mais que na decisão do 1º voto. Brancos e nulos são também maiores e sobem para 6%.

Presidente

A última rodada do Instituto Gazeta Dados para saber as intenções de voto do eleitor mato-grossense para presidente da República mostra que haverá 2º turno. A candidata Dilma Roussef (PT) aparece com 44%, seguida de José Serra (PSDB) com 40%. A terceira candidata, Marina Silva (PV) tem 12% das intenções de voto. Brancos e nulos somam 2% e indecisos também 2%.

A petista caiu 4 pontos percentuais se comparado a rodada anterior, feita nos dias 25 e 26 de setembro, quando ela tinha 48% das intenções de voto. Já o tucano subiu 8 pontos percentuais, na outra rodada ele aparecia com 32%, sendo o maior salto registrado por Serra se analisarmos as 5 pesquisas feitas pelo Instituto (33%, 30%, 32%, 32% e 40%). Marina Silva também subiu, saindo de 10% para 12%.

Quando somados apenas os votos válidos (sem contar os nulos, brancos e indecisos) Dilma Roussef contabiliza 46%, seguida de José Serra com 42% e Marina Silva com 12%.

Como a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, ou seja, a petista chegaria no máximo a 49%, é possível afirmar que pelo menos para os eleitores de Mato Grosso a eleição para presidente da República será decidida apenas no segundo turno, marcado para acontecer no dia 31, último domingo do mês.

A pesquisa foi realizada nos dias 1º e 2 de outubro em 40 municípios do Estado, sendo entrevistadas mil pessoas, por meio do voto estimulado, quando o eleitor tem acesso à lista de candidatos.

O Gazeta Dados registrou a amostragem no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 35.550/2010.