Taques não vai a encontro de Dilma em Brasília

O senador eleitor Pedro Taques recebeu convite para se encontrar ontem, em Brasília, com a candidata a presidência Dilma Rousseff (PT), mas preferiu ficar em Cuiabá junto de Mauro Mendes (PSB), candidato derrotado ao governo do Estado, e de outros companheiros. Ele contou que recebeu o telefonema da equipe de campanha de Dilma convidando-o para …

05/10/2010 10:43



O senador eleitor Pedro Taques recebeu convite para se encontrar ontem, em Brasília, com a candidata a presidência Dilma Rousseff (PT), mas preferiu ficar em Cuiabá junto de Mauro Mendes (PSB), candidato derrotado ao governo do Estado, e de outros companheiros.

Ele contou que recebeu o telefonema da equipe de campanha de Dilma convidando-o para o encontro, que tem como objetivo traçar estratégias para o segundo turno à Presidência, com apoio dos candidatos eleitos nos estados dos partidos da base aliada da presidência.

Apesar do PDT fazer parte do arco de aliança de Dilma nacionalmente, em Mato Grosso o partido foi preterido, junto com o PSB. Em Mato Grosso, Dilma preferiu dar apoio apenas à campanha do governador Silval Barbosa (PMDB). Ela esteve em Mato Grosso, visitando Rondonópolis e Cuiabá, fazendo campanha para a coligação PMDB, PT e PR. Mendes conseguiu apenas alguns minutos com ela, no aeroporto Marechal Rondon, antes de ela sair para grande evento com o governador Silval Barbosa (PMDB), Blairo Maggi (PR) e Carlos Abicalil (PT).

Mendes disse que dará a Dilma nesse segundo turno o mesmo apoio que ela deu a ele. Portanto, nenhum. Já Pedro Taques disse que o PDT faz parte da base de Dilma, porém que ela não o conhece. “Dilma nem sabe da minha existência, portanto vou fazer com que ela me conheça”, disse o senador eleito.

Taques contou ontem que recebeu telefonema de Maggi e Silval, que o cumprimentaram pela vitória e reforçaram o convite a Brasília. Segundo o ex-procurador, ele disse aos dois que trabalhará firme para orgulhar os mato-grossenses de seu mandato.

Deixando explícito um clima de rivalidade e de que não superou ainda a disputa da campanha, Taques disse que foi eleito para ser senador de Mato Grosso e não senador do governador.