Estudo: provas são boas para memória de estudantes

Estudo de cientista da Universidade de Washington em Saint Louis, nos Estados Unidos, aponta que provas são, sim, uma maneira importante de desenvolvimento dos estudantes, ajudando o cérebro a raciocinar mais durante a realização dos testes do que quando o aluno estuda sozinho. O estudo foi publicado na revista Science. Segundo a autora do estudo, …

15/10/2010 15:46



Estudo de cientista da Universidade de Washington em Saint Louis, nos Estados Unidos, aponta que provas são, sim, uma maneira importante de desenvolvimento dos estudantes, ajudando o cérebro a raciocinar mais durante a realização dos testes do que quando o aluno estuda sozinho. O estudo foi publicado na revista Science.

Segundo a autora do estudo, a professora Mary Pyc, da universidade, o ato de guardar informações na memória para conseguir realizar uma prova torna a lembrança mais fácil. “Testes melhoram o ensino”, disse ela à revista.

A autora examinou pedaços de informações chamados “mediadores”. Os mediadores são conceitos, ideias ou frases que conectam uma informação à outra. A ideia, para ser boa mediadora, deve ser fácil de lembrar e fácil de levar à lembrança da informação pretendida.

118 voluntários tiveram que aprender 48 palavras em suaíli, uma das línguas oficiais do Quênia, Uganda e Tanzânia. As mediadoras, no caso, eram palavras em inglês que ajudavam na compreensão das palavras em suaíli. Alguns dos participantes tiveram que estudar para realizar um teste com as palavras. Outros participantes apenas estudaram, sem realização de teste.

O grupo que realizou provas foi três vezes melhor que o que não realizou, nas lembranças das palavras uma semana depois de aprendidas. “O ponto é que, estudando, a pessoas guarda a informação de melhor maneira e o mediador a ajuda”, disse Robert Bjork, da Universidade da Califórnia, que analisou o estudo.