Pagot reúne vereadores para levar propostas de Dilma aos municípios

Em mais uma reunião da campanha pró-Dilma em Mato Grosso coordenada pelo presidente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit), Luiz Antonio Pagot, vereadores de 70 municípios do Estado declararam apoio à candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT). O evento contou com a participação de aproximadamente 150 pessoas entre parlamentares municipais e …

23/10/2010 12:05



Em mais uma reunião da campanha pró-Dilma em Mato Grosso coordenada pelo presidente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit), Luiz Antonio Pagot, vereadores de 70 municípios do Estado declararam apoio à candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT). O evento contou com a participação de aproximadamente 150 pessoas entre parlamentares municipais e lideranças políticas como a senadora Serys Marly (PT), os deputados estaduais Sérgio Ricardo (PR) e Airton Rondina (PP), o Português, e o deputado federal Homero Pereira (PR).

   Apesar do número de participantes, a estimativa da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (Ucmmat), sob Aluízio Lima, é de que cerca de 850 vereadores, dentre os 1,3 mil que atuam no Estado, apoiem a presidenciável neste segundo turno. Para Pagot, os parlamentares são importantes cabos eleitorais da petista. “Eles estão na base, na sede dos municípios. Estão mais próximos do eleitorado, pois representam a alma do povo e, por isso, têm grande relevância”, explicou.

   O encontro com os vereadores foi anunciado por Pagot durante o evento que reuniu cerca de 120 prefeitos, que marcou o primeiro grande ato a favor da presidenciável no Estado, com o candidato à vice-presidente na chapa da petista, Michel Temer (PMDB), ainda sob a coordenação do governador reeleito Silval Barbosa (PMDB).

   “Neste segundo turno, precisamos levar a mensagem da Dilma e fazer um contato direto com os eleitores nos municípios. Pelos vereadores, essa multiplicação da mensagem da candidata chega de forma eficiente ao eleitorado”, ressaltou Pagot. O presidente da Uccmat reforça a ideia do coordenador. “Eleger Dilma representa a possibilidade de Mato Grosso ter uma retaguarda forte em Brasília”, defendeu.

   A reunião aconteceu no auditório da Fiemtec, em Cuiabá, no mesmo dia em que o tucanato recebeu o governador eleito em São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para alavancar a campanha do adversário da petista, José Serra (PSDB). Até o final do segundo turno, Pagot anunciou que pretende realizar mais 40 ações a favor de Dilma, que no último dia 3 teve em Mato Grosso, 18,8 mil votos a menos que o presidenciável tucano