Para contornar crise, Missias deve retomar à Comunicação e ao DAE

Tido como braço direito do prefeito de Várzea Grande Murilo Domingos (PR), Jeverson Missias (PR), que disputou sem êxito a Assembleia Legislativa, deve reassumir o comando do Departamento de Água e Esgoto (DAE) e da pasta de Comunicação do segundo maior município do Estado nos próximos dias. Nos bastidores, comenta-se que Murilo estaria preocupado com …

02/11/2010 08:46



Tido como braço direito do prefeito de Várzea Grande Murilo Domingos (PR), Jeverson Missias (PR), que disputou sem êxito a Assembleia Legislativa, deve reassumir o comando do Departamento de Água e Esgoto (DAE) e da pasta de Comunicação do segundo maior município do Estado nos próximos dias. Nos bastidores, comenta-se que Murilo estaria preocupado com o problema de abastecimento de água na cidade e com o desgaste de sua imagem perante a população devido a sucessão de denúncias que vem sendo feitas contra ele.

  Diante da situação adversa, o republicano entende que a recondução de Missias ao comando do Dae e da pasta de Comunicação é importante para amenizar os problemas administrativos, por isso, ele deve tomar posse nos próximos dias. Hoje as secretarias estão sob João Carlos Hauer e Paulo Sá, respectivamente. Hauer, inclusive, recentemente fez duras críticas a Missias, que segundo ele não conseguiu resolver o problema do abastecimento de água em Várzea Grande.

   Assim, quando Missias assumir o posto terá de enfrentar a “ira” da população que sofre com a falta de água, além de conduzir a retomada das obras do Pac, que estão paralisadas desde agosto do ano passado, quando foi deflagrada a Operação Pacenas. Na época, 11 pesssoas foram presas pelos agentes federais após serem acusados de prática de fraudes nos certames de Cuiabá e Várzea Grande, mas o processo foi arquivado pela Justiça.

   Desde então, as duas prefeituras tentam retomar as obras e chegaram a lançar novos editais, mas os consórcios que tocavam as obras até o ano passado conseguiram o direito de concluir os serviços. Para Várzea Grande estão previstos investimentos da ordem de R$ 54 milhões, já na Capital serão R$ 238 milhões.

   Já na pasta de Comunicação, Missias que já foi secretário de Governo, também terá uma dura e longa missão pela frente. Vai ter de equacionar a crise de imagem vivida por Murilo devido as acusações de supostos atos de improbidade administrativa. As denúncias foram feitas pelo ex-procurador do município, Antônio Carlos Kersting Roque e pelo ex-secretário de Governo Garcez Toledo Pizza, que por 3 vezes tentaram provocar a criação de uma comissão processante contra Murilo, mas não conseguiram. Mesmo em meio a pressão popular todas as denúncias foram arquivadas pelos vereadores do município.