“Não vou ficar olhando o retrovisor”

O governador reeleito Silval Barbosa (PMDB) disse que a vitória da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) irá consolidar um novo cenário de investimentos para Mato Grosso. Lembrando os compromissos feitos pela então candidata para o Estado, o peemedebista ressaltou a importância do resultado do segundo turno para a concretização de ações estratégicas para a próxima …

03/11/2010 09:22



O governador reeleito Silval Barbosa (PMDB) disse que a vitória da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) irá consolidar um novo cenário de investimentos para Mato Grosso. Lembrando os compromissos feitos pela então candidata para o Estado, o peemedebista ressaltou a importância do resultado do segundo turno para a concretização de ações estratégicas para a próxima gestão do Estado.

Ao avaliar a derrota de Dilma em Mato Grosso, para o adversário José Serra, ele foi enfático: “não vou ficar olhando o retrovisor. Acho que o momento é de olhar para frente e não vou ficar fazendo avaliações sobre o passado. Temos a certeza da verticalização das políticas, que serão ainda mais fortes a partir do próximo ano e que trarão para Mato Grosso uma perspectiva ainda melhor”.

Segundo Silval, Mato Grosso imprimirá, com apoio do governo federal, a marca de “pólo industrial” – com agregação de valores e ampliação da geração de emprego e renda. Ontem pela manhã, o governador participou de uma reunião política em Guarantã no Norte, distante 715 quilômetros de Cuiabá.

O governador aproveitou o período de feriado prolongado para descansar, sem deixar de lado os compromissos junto à administração estadual e políticos. Ele retornara à Capital no fim da tarde de hoje. Amanhã, ele retoma os trabalhos na gestão estadual onde dará início as discussões sobre a nova composição do próximo staff.

Ontem, ele reafirmou que “por enquanto, estão confirmados apenas o retorno de dois dos principais secretários de primeiro escalão. “Eu disse que a Roseli e o Oscar voltam. Não tenho nada fechado, além dessas duas pastas e não pretendo comentar suposições”, reiterou fazendo menção ao retorno às pastas de Trabalho, Emprego e Cidadania e Assistência Social, de Roseli Barbosa e de Comunicação, através de Osmar Carvalho.

O chefe do Executivo reiterou ainda que levará em consideração na composição a participação das siglas aliadas. Mas assegurou que em primeiro lugar está a garantia, na nova montagem do staff, da capacidade gestora dos próximos secretários.

Em relação ao resultado do pleito, o chefe do Executivo estadual fez questão de destacar que a vitória de Dilma representa um passo importante para Mato Grosso. “Temos agora a oportunidade de gerir o Estado com a certeza de que existem melhores possibilidades para dar continuidade a programas que irão proporcionar novos investimentos. O alinhamento das políticas terá continuidade e a Dilma fez compromissos com o Estado e acreditamos que todos serão cumpridos”, pontuou.

Ele disse ainda que existe confiança no Executivo estadual de que a próxima gestão poderá imprimir a marca da transformação em Mato Grosso, destacando projetos elaborados em seu programa de governo que pretendem impulsionar o setor industrial. “Temos que assegurar, a partir de agora, ações que poderão garantir uma nova etapa para o Estado, através da agregação de valores, principalmente no setor industrial. Além disso, temos outros programas que com apoio do governo federal irão colocar o Estado na vanguarda do país”, avaliou.