Novo Verdão está entre preferidos de 2014

Mais do que um espetáculo no futebol, o público norte-americano espera encontrar em Cuiabá um dos estádios mais avançados tecnologicamente do país na Copa do Mundo de 2014. Arquitetos dos Estados Unidos classificaram o projeto da Arena Pantanal como um dos mais interessantes pela simplicidade do design e pela funcionalidade das soluções desenvolvidas com base …

20/11/2010 10:09



Mais do que um espetáculo no futebol, o público norte-americano espera encontrar em Cuiabá um dos estádios mais avançados tecnologicamente do país na Copa do Mundo de 2014. Arquitetos dos Estados Unidos classificaram o projeto da Arena Pantanal como um dos mais interessantes pela simplicidade do design e pela funcionalidade das soluções desenvolvidas com base na sustentabilidade ambiental.

O responsável pela arena cuiabana, Sérgio Coelho, apresentou ontem o projeto no World Cup Architectural Summit, realizado durante a semana no Instituto de Arquitetura Americano (AIA), em Nova York. Responsável pela reforma do Museu Art and Craft, da Alemanha, ex-professora de Harvard e integrante do Comitê de Diálogo e Avaliação do AIA, Noushin Ehsan, afirmou que a Arena Pantanal é uma de suas estruturas favoritas entre as 12 apresentadas.

“Há um senso excelente de praticidade no projeto. O público vai chegar ao estádio e não vai ficar perdido procurando entrada e saída no prédio ou maravilhado com uma estrutura esplendorosa. O desenho é funcional. A função da arquitetura é focar no conforto, na funcionalidade e na atividade que será desenvolvida ali. E o projeto que melhor abraça sua proposta é o de Cuiabá”, disse Ehsan.

A arquiteta – que exerce a profissão há 37 anos, já desenvolveu projetos em vários países e faz parte de um comitê de avaliação do AIA em Nova York – considerou “fantástico” o agrupamento de inovações que o projeto da Arena traz. Ela salientou que a simplicidade do design ganha peso com as tecnologias de utilização de energia solar e da água pluvial, bem como do conceito sustentável desenvolvido com árvores e áreas verdes no entorno.

O diretor da Faculdade de Design Urbano da Universidade da Cidade de Nova York (CUNY), Michael Sorkin, classificou o projeto do Novo Verdão como “elegante” pela clareza em seu desenho. “O design do estádio é muito bonito e me impressionou muito a tecnologia verde. A qualidade urbana do espaço é excelente, o que significa que depois da Copa, a população utilizará a estrutura”.

O arquiteto Sérgio Coelho afirmou que a construção da Arena Pantanal será um marco para arquitetura mundial. “A gente não está inventado a roda. Estádio que permite a redução da capacidade já existe em Londres, estádio com conceito verde já existe, mas tudo junto, do jeito que Cuiabá vai apresentar para o mundo, e inédito”, pontuou. No dia 27 de setembro, o profissional receberá em Londres o prêmio Americas Property Awards 2010, como o melhor da América, e concorrera na próxima etapa com os melhores do mundo.

Outro ponto forte do projeto que ganhou destaque entre as estruturas apresentadas esta semana em Nova York é o sistema de reutilização de água da chuva, por meio do tratamento e reutilização no campo e nos banheiros, o que permitirá economia de 30% do total da água utilizada no prédio – cujo desenho evita formação de ilhas de calor e aproveita a ventilação natural. A obra final é estimada em R$ 400 milhões