Nova diretoria da Ampa assume gestão 2008/2010 e destaca parceria com o Estado

Mato Grosso hoje é o responsável por 60% da exportação de algodão no Brasil. Com uma área total de 670 mil hectares plantados, o que representa 49% da produção nacional, a cotonicultura é, ao lado da soja, um dos destaques na agricultura nacional. Para unir e defender os direitos dos produtores de algodão, foi criada …

10/12/2010 11:53



Mato Grosso hoje é o responsável por 60% da exportação de algodão no Brasil. Com uma área total de 670 mil hectares plantados, o que representa 49% da produção nacional, a cotonicultura é, ao lado da soja, um dos destaques na agricultura nacional. Para unir e defender os direitos dos produtores de algodão, foi criada em 1997 a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), naquela época, presidida pelo ex-governador Blairo Maggi.

Na noite dessa quinta-feira (09.12), o governador Silval Barbosa prestigiou a solenidade de posse da nova diretoria da Ampa, que também administra o Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt). O evento foi realizado no Buffet Leila Malouf, em Cuiabá. A nova diretoria ficará empossada durante o biênio de 2011/2012. Entre outras atribuições, a Associação é responsável pelo estímulo à qualidade e a produtividade da lavoura de algodão no Estado, para impulsionar a comercialização no Brasil e a exportação para países como China, Japão, Tailândia, Indonésia, Vietnã e Itália.

Durante a cerimônia de posse, o presidente da gestão 2008/2010, Gilson Pinesso, destacou a importância da produção de algodão para o desenvolvimento econômico do Estado. “Desde a criação da Ampa, houve várias lutas e dificuldades para os produtores de algodão. Hoje conseguimos implantar tecnologia de ponta para a redução nos custos do plantio e a otimização da produção, além de aliar o plantio do algodão à entressafra da soja, por exemplo”.

O novo diretor presidente da Ampa, Carlos Ernesto Augustin, afirmou que continuará realizando os trabalhos feitos na gestão anterior, com o objetivo de dar continuidade aos avanços proporcionados pela associação. “O algodão vive um bom momento hoje em Mato Grosso. Hoje nos consolidamos com uma vasta produção e custos menores. Mas não podemos nos prender a isso. Precisamos estar aptos a avançar cada vez mais”. Carlos Ernesto destacou a parceria do Governo do Estado na defesa dos direitos dos produtores. “Queremos estreitar ainda mais estes laços junto ao governador e também ao Governo Federal”, concluiu.

O ex-governador Blairo Maggi elogiou a perspicácia dos produtores, e ressaltou o crescimento na produção estadual. “Esta associação tem papel importante no Estado por ser a vanguarda da agricultura brasileira, em Mato Grosso. Esta associação já é exemplo para outros estados, mostrando como funciona a participação e união de todos os produtores”.

O governador Silval Barbosa elogiou os produtores e reafirmou o compromisso do Estado em viabilizar meios para a ampliação da produção de algodão no Estado. “Pretendemos fortalecer ainda mais essa parceria já estabelecida, e procurar maneiras de reduzir ainda mais as dificuldades para a prática da cotonicultura no Estado, com o objetivo de enfrentar esses desafios, verticalizando a produção e agregando valores no processo de industrialização e comercialização. Este é um bom momento para o algodão no Estado, onde o segmento se fortalece e onde há resolução principalmente no que diz respeito à logística de transporte. Isso nos dá a certeza de que estamos vencendo barreiras e fortalecendo a nossa economia”, finalizou.

Também estiveram presentes no evento a primeira-dama e secretária de Estado deTrabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social, Roseli Barbosa; os deputados federais Homero Pereira, Waltenir Pereira e Eliene Lima; o deputado estadual Otaviano Pivetta; o presidente da Famato, Rui Prado; o secretário extraordinário de apoio às Políticas Ambientais, Vicente Falcão; o secretário de Desenvolvimento Rural, Gilson Francisco da Silva, e demais autoridades.