Com doença rara, pai e filha podem morrer com resfriado comum

A britânica Lauren McSheehy, 11 anos, e seu pai Andy, 38 anos, sofrem de uma das mais raras doenças do planeta, a síndrome da hiperimunoglobulina E, ou síndrome de Jó. Similar à aids, a doença diminui as defesas do corpo e um simples resfriado pode matar o paciente. As informações são da agência Barcroft Media. …

11/12/2010 20:48



A britânica Lauren McSheehy, 11 anos, e seu pai Andy, 38 anos, sofrem de uma das mais raras doenças do planeta, a síndrome da hiperimunoglobulina E, ou síndrome de Jó. Similar à aids, a doença diminui as defesas do corpo e um simples resfriado pode matar o paciente. As informações são da agência Barcroft Media.

Além da diminuição da defesa do corpo, a doença é caracterizada por dolorosas e numerosas bolhas na pele do paciente, assim como constantes problemas respiratórios. Acredita-se que 250 pessoas em todo o planeta sofram desse mal.

Andy, quando jovem, acreditava que passaria o resto da vida isolado em um hospital. Contudo, ele se apaixonou em 1993 por uma enfermeira que cuidava dele, chamada Rachel.

Como a síndrome é muito rara, os médicos não estavam certos se os filhos de Andy poderiam sofrer dela. Para garantir, ele decidiu não ter filhos. Contudo, contra seus planos, Rachel engravidou, duas vezes.

Louise, 5 anos, não herdou a doença do pai, mas não foi o caso de Lauren. Hoje, pai e filha se cuidam contra a doença e Andy e Rachel, finalmente, planejam se casar, no final do ano.