Rombo nos cofres públicos chegam a quase meio milhão de reais

O Prefeito Ney Rondon, deu inicio a coletiva declarando que por orientação do Ministério Público, por se tratar de processo administrativo e que poderá gerar investigações civil e criminal não revelaria o nome das pessoas envolvidas. Segundo o Prefeito no ultimo dia 03 de Dezembro foi detectada uma folha de pagamento envolvendo 05 funcionários e …

15/12/2010 15:30



O Prefeito Ney Rondon, deu inicio a coletiva declarando que por orientação do Ministério Público, por se tratar de processo administrativo e que poderá gerar investigações civil e criminal não revelaria o nome das pessoas envolvidas. Segundo o Prefeito no ultimo dia 03 de Dezembro foi detectada uma folha de pagamento envolvendo 05 funcionários e 02 pessoas (familiares) dos responsáveis pelo desvio dos recursos públicos.

Ao tomar conhecimento e questionar o servidor responsável pelo setor financeiro, o mesmo declarou os fatos, assumindo a responsabilidade juntamente com outro servidor. Para o Prefeito, o que chamou a atenção foi o fato de ter sido gerada uma folha de pagamento no dia 03 de Dezembro, uma vez que a Prefeitura efetua o pagamento de servidores no dia 10 de cada mês subseqüente, e que após verificar junto a gerencia do Banco do Brasil no município de Poconé, encontrou dois repasses nos valores de R$ 15 mil reais, em nome de pessoas que não fazem parte dos quadros da Prefeitura e a sua assinatura falsificada.

Ao questionar o servidor do setor financeiro, observou que os desvios vinham acontecendo desde 2009, o que através de levantamentos realizados pelo Auditor do Município Ademar Vivan, até o momento somam quase R$ 427.000,00 (Quatrocentos e Vinte Sete Mil Reais). Os primeiros procedimentos adotados pelo Chefe do Executivo Municipal, foram a solicitação de devolução dos valores retirados dos cofres públicos, a demissão do servidores do setor financeiro (cargo de confiança) e o afastamento de um dos servidores efetivos envolvidos, uma vez que outros suspeitos estão de férias, bem como a Designação da Comissão de Tomada Especial de Contas formada pelo Auditor, Procurador e pela Equipe de Contabilidade, afim de que sejam verificadas todas as folhas de pagamentos, transferências e movimentações financeiras junto ao Banco do Brasil, com prazo de 60 dias para finalizar todo levantamento.

Segundo o Prefeito as principais Secretarias Municipais que tiveram seus recursos desviados foram a Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação e da própria Secretaria de Planejamento Administração e Finanças, podendo chegar os valores desviados a mais de meio milhão de reais. Segundo o Procurador do Município Dr. Neury de Souza, o Executivo Municipal já protocolou documentações junto ao Ministério Público – Promotoria de Poconé, Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso e estará formalização queixa denuncia junto a Delegacia Fazendária, o que poderá gerar investigação civil e criminal, uma vez que já está ocorrendo a investigação administrativa, com possível prisão dos envolvidos por formação de quadrilha.

Segundo o Auditor, neste primeiro momento o Tribunal de Contas fará o acompanhamento do processo administrativo e deverá após os primeiros relatórios enviar uma equipe para fazer um levantamento especifico com rastreamento dos sistemas utilizados pela Prefeitura e pelo Banco do Brasil, uma vez que já foi constatado que muitos pagamentos foram feitos sem a assinatura dos responsáveis. O Prefeito Ney Rondon, declarou ainda ter dado ciência ao Ex Prefeito Clóvis Martins, que pediu rigor nas investigações e se colocou a disposição na prestação de informações durante os levantamentos a serem realizados; Ainda segundo o Prefeito Ney Rondon, o Prefeito eleito no ultimo dia 05 de Dezembro deverá tomar conhecimento de todo procedimento adotado para elucidar os fatos afim de que dê continuidade nas investigações.