Cielo ‘voa’ e conquista o ouro na final dos 50m livre do Mundial de Dubai

A decepção de Cesar Cielo com os seus resultados no Pan-Pacífico, em julho, definitivamente ficou para trás. O principal nome da natação brasileira provou nesta sexta-feira que já está 100% fisicamente e psicologicamente ao faturar seu primeiro ouro em mundiais em piscina curta, em Dubai, nos Emirados Árabes. Ele venceu a final dos 50m livre …

17/12/2010 16:23



A decepção de Cesar Cielo com os seus resultados no Pan-Pacífico, em julho, definitivamente ficou para trás. O principal nome da natação brasileira provou nesta sexta-feira que já está 100% fisicamente e psicologicamente ao faturar seu primeiro ouro em mundiais em piscina curta, em Dubai, nos Emirados Árabes. Ele venceu a final dos 50m livre com o tempo de 20s51, novo recorde sul-americano e do campeonato.

 Determinado a conquistar a inédita medalha de ouro em mundiais em piscina curta, Cielo parecia nem se importar com a presença de seu maior rival, o francês Frédérick Bousquet, na raia ao lado. Logo nas primeiras braçadas, o brasileiro assumiu a liderança, abriu vantagem nos 25m finais e bateu na frente em 20s51. Bousquet chegou em 20s81 e ficou com a prata. O americano Josh Schneider completou o pódio (20s88).

 Depois de conferir o tempo no placar, o brasileiro mostrou sua touca com “BRA” e “Cielo”. Mas na hora de subir ao pódio o sorriso deu lugar às lágrimas. Emotivo como sempre, chorou durante a execução do Hino Nacional Brasileiro.

 “É difícil segurar a ansiedade. Uma prova tão rápida, mas que ao mesmo tempo não posso sair que nem um ventilador, girando como um louco. Mas graças a Deus venho conseguindo fazer tudo certo. É um alívio muito grande subir ao pódio. Toda vez que temos uma chance de chegar em mundial e vencermos é uma glória. Colocar o Brasil de novo lá em cima é realmente uma glória”, comemorou Cielo.

 Com o tempo de 20s51, o campeão olímpico e mundial superou os seus próprios recordes sul-americano e do campeonato, 20s61, garantidos nas semifinais. Cielo, que também foi bronze com o revezamento 4x100m livre, em Dubai, ficou a 21 centésimos de segundo do recorde mundial em piscina curta (20s30), do americano Roland Schoeman.