Nave russa Soyuz com três astronautas se acopla com sucesso à ISS

A nave russa Soyuz TMA-20, que a partir de 2011 se transformará no único meio de transporte à Estação Espacial Internacional (ISS), se acoplou nesta sexta-feira com sucesso no complexo orbital com seus três tripulantes a bordo, informou a Nasa. A Soyuz, lançada ao espaço da base de Baikonur (Cazaquistão), se acoplou ao módulo russo ”Rassvet” …

18/12/2010 08:53



A nave russa Soyuz TMA-20, que a partir de 2011 se transformará no único meio de transporte à Estação Espacial Internacional (ISS), se acoplou nesta sexta-feira com sucesso no complexo orbital com seus três tripulantes a bordo, informou a Nasa.
A Soyuz, lançada ao espaço da base de Baikonur (Cazaquistão), se acoplou ao módulo russo ”Rassvet” da ISS .

Os novos habitantes da ISS, o comandante russo Dmitri Kondratiev, a astronauta americana Catherine Coleman e o italiano Paolo Nespoli, permanecerão na plataforma durante 152 dias, até maio de 2011.

Com sua chegada, a plataforma orbital passa a estar habitada por seis tripulantes: três russos, dois americanos e um italiano.

A Soyuz também era esperada com grande expectativa na ISS por outro motivo: com o fim do programa de naves da Nasa no próximo ano, a nave russa se transformará no único meio de transporte ao complexo orbital.

O acoplamento da nave aconteceu após dois dias e meio de viagem e várias horas de tensão no Centro de Controle de Voos Espaciais (CCVE) da Rússia, que na quinta-feira deixou temporariamente de receber dados de navegação da nave.

Durante seu tempo na estação, a nova tripulação deverá efetuar três saídas ao espaço, segundo o programa de voos russo.

Além disso, receberá e descarregará quatro cargueiros russos Progress e supervisionará o acoplamento do segundo veículo espacial europeu e da Soyuz TMA-21, assim como o retorno à Terra da nave.

A atual tripulação da plataforma orbital, que em 2 de novembro completou sua primeira década habitada permanentemente, é integrada pelo americano Scott Kelly, na qualidade de comandante, e pelos engenheiros russos Aleksandr Kaleri e Oleg Skripochka.