Servidores da Justiça Federal decidiram encerrar a greve, mas atividades só em janeiro

Após 31 dias de paralisação, os servidores da Justiça Federal decidiram encerrar a greve e retornar às atividades. Como o recesso da categoria começa justamente nesta segunda (20), eles vão trabalhar apenas em 7 de janeiro, quando terminam as “férias”. Segundo o presidente do Sindijufe, Pedro Aparecido, nos últimos 13 meses os servidores permaneceram com …

20/12/2010 11:57



Após 31 dias de paralisação, os servidores da Justiça Federal decidiram encerrar a greve e retornar às atividades. Como o recesso da categoria começa justamente nesta segunda (20), eles vão trabalhar apenas em 7 de janeiro, quando terminam as “férias”. Segundo o presidente do Sindijufe, Pedro Aparecido, nos últimos 13 meses os servidores permaneceram com os “braços cruzados” por 138 dias. “Foram quase 5 meses de paralisação e vale destacar os 15 dias em que Mato Grosso ficou sozinho no movimento, lutando pela aprovação do PCS-4 e contra o projeto do congelamento salarial”, ressaltou o sindicalista.

Apesar da greve ter chegado ao fim sem o atendimento das reivindicações da categoria, o Sindijufe ressaltou o fato dos servifores terem se mobilizado. “Este patamar será o tom da nossa voz no Ato Nacional de 2 dias, em Brasília, até os minutos finais em que o PCS-4 ainda poderá ser incluído no Orçamento, antes da sua votação pelo Congresso”, ressaltou o secretário de Promoções e Comunicação do Sindijufe, Marcelo Evangelista.

O ato, que durará 48 horas, ocorrerá nesta quarta (21) e quinta (22) em frente ao prédio do STF, numa forma de pressionar o presidente do órgão, ministro Cézar Peluso. Caso não ocorram emendas e uma vez que os relatórios preliminar e setorial do Orçamento também já foram aprovados, apenas uma articulação política poderá viabilizar a inclusão do Plano de Cargos e Salários dos Servidores do Judiciário Federal na Lei Orçamentária Anual (LOA), que possivelmente será votada nesta quarta.