Silval anuncia nomes de 12 secretários

O governador Silval Barbosa (PMDB) confirmou ontem o nome de 12 secretários que farão parte do futuro staff. Todas as indicações haviam sido antecipadas pelo Diário. O chefe de Gabinete do peemedebista, ex-deputado Nico Baracat, será o titular da Secretaria das Cidades, uma das que concentrarão mais força na próxima gestão. A Secretaria faz parte …

21/12/2010 08:57



O governador Silval Barbosa (PMDB) confirmou ontem o nome de 12 secretários que farão parte do futuro staff. Todas as indicações haviam sido antecipadas pelo Diário. O chefe de Gabinete do peemedebista, ex-deputado Nico Baracat, será o titular da Secretaria das Cidades, uma das que concentrarão mais força na próxima gestão.

A Secretaria faz parte da reforma administrativa. O anúncio da composição completa, como estava previsto para ontem, foi adiada para hoje. Silval, que recebeu ontem no Palácio Paiaguás o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, alegou falta de tempo hábil para definir o quadro.

Farão parte da equipe para o próximo mandato os secretários estaduais de Meio Ambiente, Alexander Maia; de Assistência Social e Trabalho, Roseli Barbosa; de Comunicação, Osmar Carvalho; da Casa Militar, coronel Antônio Moraes, e ainda o secretário-chefe da Casa Civil, Éder Moraes. Também fazem parte da composição os secretários de Fazenda, Edmilson dos Santos; de Segurança Pública, Diógenes Curado; e de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Pedro Nadaf.

Entre os novatos no governo estarão o deputado estadual reeleito João Malheiros na Secretaria de Governo; a deputada estadual Teté Bezerra na Secretaria de Turismo, e na Saúde o deputado federal reeleito Pedro Henry.

O chefe do Executivo admitiu que passaria a noite de ontem em novas rodadas de discussões com as siglas aliadas para definir a composição das pastas. Faltam algumas amarrações pontuais para o desenho do staff. Entre as indefinições está a indicação do PT para a Secretaria de Educação.

Silval destacou o empenho do governo do Estado para colaborar junto com a direção nacional do PT e diretamente com a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) para ampliar a participação de representantes da sigla na esfera federal.

Dessa forma, reiterou que o nome do presidente regional do PT, deputado federal Carlos Abicalil, ainda faz parte das possibilidades para assumir cargo no governo federal, possivelmente em algum cargo no Ministério da Educação.

O governador, no entanto, confirmou que cabe ao Partido dos Trabalhadores a indicação do secretário de Educação. Ele lembrou ainda que a atual secretária, Rosaneide Sandes de Almeida, poderá continuar na gerência do setor, caso seja indicada do PT.

As negociações por espaço que indicavam até a tarde de ontem nomes como o do vice-governador Francisco Daltro (PP) para retomar o comando da secretaria estadual de Ciência e Tecnologia não evoluíram até o início da noite. Silval também preferiu manter sigilo sobre a indicação do Partido da República para a pasta de Transportes e Pavimentação Urbana (SETPU). O nome cotado é o do superintendente do Departamento Iacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Nilton de Brito.

O chefe do Executivo também tem feito esforço para conter os ânimos de líderes partidários descontentes com a força dos republicanos no leque de pastas da próxima gestão. O PR garantiu fatia de sete das principais secretarias do governo de Mato Grosso.