Moeda brasileira fica mais forte durante o governo Lula

Muitos produtos importados à venda em prateleiras nacionais. Evidências de que hoje a nossa moeda vale muito. “O lado bom é que você como consumidor pôde ter acesso a bens mais baratos. Então as viagens internacionais hoje em dia estão muito baratas do que elas eram há alguns anos”, diz Francisco Pessoa, economista da consultoria …

23/12/2010 10:17



Muitos produtos importados à venda em prateleiras nacionais. Evidências de que hoje a nossa moeda vale muito. “O lado bom é que você como consumidor pôde ter acesso a bens mais baratos. Então as viagens internacionais hoje em dia estão muito baratas do que elas eram há alguns anos”, diz Francisco Pessoa, economista da consultoria LCA.

No primeiro dia do governo Lula, um dólar valia R$ 3,53. Em oito anos, a taxa de câmbio passou por altos e baixos. De lá pra cá, teve um ganho de mais de 100% em relação ao dólar. Comparado às moedas de outros países da América Latina e ao euro, o real foi a moeda que mais se valorizou.

Mas por que o real ficou tão forte? As exportações aumentaram bastante desde 2003. O Brasil recebeu muitos dólares e acumulou um gordo colchão de reservas internacionais. Uma garantia para o estrangeiro que queria investir aqui.

“Os dólares que foram se acumulando das exportações, animava ainda mais os estrangeiros a trazerem seu investimento direto pro Brasil que, por sua vez, trazia mais dólares, então é uma bola de neve, um circulo virtuoso que um alimenta o outro”, declara Fernado Exel, presidente da consultoria Economática.

Outros fatores como a alta taxa de juros e a conquista do grau de investimento em 2008 também contribuíram para a chegada de dólares no país. “Nós esperamos, os economistas esperam que, a médio prazo a taxa de juros no Brasil fique um pouco mais próximo dos países desenvolvidos e isso tende a diminuir um pouquinho a atratividade de capital”, avalia Francisco Pessoa.