Riva avalia de forma positiva formação de secretariado

O ex-presidente da Assembleia Legislativa e deputado reeleito José Riva (PP) avaliou de maneira positiva a postura do governador Silval Barbosa (PMDB) em relação à formação de seu secretariado, onde os partidos que fizeram parte do arco de alianças que elegeu o peemedebista estão sendo contemplados. A reeleição de Silval contou com o apoio de …

25/12/2010 08:52



O ex-presidente da Assembleia Legislativa e deputado reeleito José Riva (PP) avaliou de maneira positiva a postura do governador Silval Barbosa (PMDB) em relação à formação de seu secretariado, onde os partidos que fizeram parte do arco de alianças que elegeu o peemedebista estão sendo contemplados. A reeleição de Silval contou com o apoio de 13 siglas partidárias e o governador teve que fazer uma “reengenharia” para acomodar todos.

“Uma aliança ampla é muito boa politicamente, mas administrativamente é um abacaxi. O governador Silval Barbosa não tinha outra saída, a não ser essa composição que aí está, contemplando todos os partidos políticos da base aliada. O governador está escolhendo o que há de melhor nesse grupo”, afirmou Riva.

Sobre os deputados eleitos que vão assumir secretarias de Estado, Riva afirmou que o Estado ganha com isso, uma vez que os parlamentares levam para o Executivo a experiência política. Além disso, lembrou que ao assumir uma secretaria, os eleitos abrem vagas para que novas lideranças entrem para a vida pública.

Assumirão cargos no staff de Silval: a deputada Teté Bezerra (PMDB) que comandará a secretaria de Turismo; o deputado João Malheiros (PR) que assumirá a Cultura e o deputado federal Pedro Henry (PP), que será o novo secretário de Saúde.

“No caso do Henry que assume a saúde, ele possui um bom trâmite em Brasília e está credenciado para buscar recursos para o setor. Existe ainda a vantagem da visão política que o parlamentar possui e não só técnica. O fato de ter passado pelas urnas, faz com tenha uma atenção maior ao atender uma liderança, pois sabe a importância de um bom atendimento”, disse o deputado.

Atuação no Legislativo

Riva destacou que irá ter uma atuação pontual, questionando os projetos que vão de encontro aos interesses da sociedade. Ele afirmou que trabalhará pela governabilidade, mas que não irá ser subserviente ao governador Silval Barbosa.

“Se tivermos que ir ao Plenário enfrentar o debate iremos, precisamos cumprir nosso papel de legislar e fiscalizar. Defenderemos uma AL forte, que preocupa-se com o Estado e não com o governador ou Governo. Devemos estar atento aos interesses da sociedade, pois a falta de oposição empobrece o debate”, disse o líder do PP.

Fiscalização secretarias

O deputado afirmou que não irá fazer um mandato de apoio “incondicional” as secretarias de Estado. Segundo ele, a gestão das pastas deverá ser analisada pontualmente, além disso, defendeu a prestação quadrimestral das contas. “Vou trabalhar para aperfeiçoamento na fiscalização, visando melhorar a gestão”, alertou.

Eleição 2014

Riva afirmou que nas próximas eleições não será mais candidato a deputado estadual, devendo concorrer a um cargo majoritário, que compreende Governo do Estado ou Senado. Segundo ele, um ciclo se encerra com seu quinto mandato consecutivo no Legislativo.

“Assumimos a Assembleia Legislativa num momento delicado e passamos por um processo inevitável, com o saneamento dos problemas e hoje pago caro por isso. Enfrento um embate jurídico e esse não era o momento de disputar um cargo majoritário, pois o debate seria desvirtuado para o campo jurídico”, afirmou.

O parlamentar afirmou que aguarda nos próximos anos, o desfecho de todos os processos que responde na Justiça. “Estou ansioso, angustiado, para chegar o desfecho de tudo isso e provar que nunca roubei ou desviei nada. Tenho certeza que no julgamento final desses processos tudo vai ser esclarecido. Esse entrave impediu que disputasse a majoritária”, disse o deputado.