Informatização da Educação em Mato Grosso recebe investimentos maciços do Governo do Estado

O Governo do Estado investiu mais de R$ 70 milhões nos últimos quatro anos na informatização do sistema educacional de Mato Grosso. Os recursos, empregados em equipamentos de informática, desenvolvimento do sistema pioneiro de gerenciamento de informações educacionais, o SigEduca, bem como a ampliação e instalação de redes lógicas e elétricas nas unidades escolares, contribuíram …

27/12/2010 11:24



O Governo do Estado investiu mais de R$ 70 milhões nos últimos quatro anos na informatização do sistema educacional de Mato Grosso. Os recursos, empregados em equipamentos de informática, desenvolvimento do sistema pioneiro de gerenciamento de informações educacionais, o SigEduca, bem como a ampliação e instalação de redes lógicas e elétricas nas unidades escolares, contribuíram significativamente para os avanços da Educação.
Os dados da Coordenadoria de Tecnologia (COT) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) revelam que nesse período foram realizadas ações para a instalação de 827 redes lógicas e elétricas (considerando também a instalação de laboratórios), ampliação e melhorias de outras 144.
Nos quatros anos foram liberados para as 719 unidades escolares um total de 3.936 máquinas e ainda outros 1.335 projetos de laboratórios de informática. Hoje, 685 unidades (das 719 escolas estaduais em funcionamento) possuem acesso a internet. Na prática, o fortalecimento das ações se dá com o envolvimento dos estudantes nas aulas de informática. Projetos como a confecção de jornais, concursos de redação e de produção de textos, incentivam o processo de utilização desses recursos.
Sandra Regina de Souza Ghanem, responsável pelas ações da COT, explica que as unidades ainda não contempladas com o acesso a rede mundial de computadores estão situadas em áreas de difícil acesso, sem atendimento de torres de telefonia. No entanto, explica, todo o trabalho de alimentação do banco de dados do sistema de monitoramento e gereciamento escolar (histórico, presença, emissão de boletins) é feito na Assessoria Pedagógica do respectivo município a que pertence a escola. Hoje, 100% das Assessorias Pedagógicas possuem acesso a internet.
Os 15 Centros de Formação e Atualização dos Profissionais (Cefapros) também estão interligados à rede, facilitando uma série de desenvolvimento de projetos que dão suporte aos profissionais em sala de aula, assim como para os gestores e coordenadores pedagógicos dos respectivos polos.

O Governo do Estado investiu mais de R$ 70 milhões nos últimos quatro anos na informatização do sistema educacional de Mato Grosso. Os recursos, empregados em equipamentos de informática, desenvolvimento do sistema pioneiro de gerenciamento de informações educacionais, o SigEduca, bem como a ampliação e instalação de redes lógicas e elétricas nas unidades escolares, contribuíram significativamente para os avanços da Educação.
Os dados da Coordenadoria de Tecnologia (COT) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) revelam que nesse período foram realizadas ações para a instalação de 827 redes lógicas e elétricas (considerando também a instalação de laboratórios), ampliação e melhorias de outras 144.
Nos quatros anos foram liberados para as 719 unidades escolares um total de 3.936 máquinas e ainda outros 1.335 projetos de laboratórios de informática. Hoje, 685 unidades (das 719 escolas estaduais em funcionamento) possuem acesso a internet. Na prática, o fortalecimento das ações se dá com o envolvimento dos estudantes nas aulas de informática. Projetos como a confecção de jornais, concursos de redação e de produção de textos, incentivam o processo de utilização desses recursos.
Sandra Regina de Souza Ghanem, responsável pelas ações da COT, explica que as unidades ainda não contempladas com o acesso a rede mundial de computadores estão situadas em áreas de difícil acesso, sem atendimento de torres de telefonia. No entanto, explica, todo o trabalho de alimentação do banco de dados do sistema de monitoramento e gereciamento escolar (histórico, presença, emissão de boletins) é feito na Assessoria Pedagógica do respectivo município a que pertence a escola. Hoje, 100% das Assessorias Pedagógicas possuem acesso a internet.
Os 15 Centros de Formação e Atualização dos Profissionais (Cefapros) também estão interligados à rede, facilitando uma série de desenvolvimento de projetos que dão suporte aos profissionais em sala de aula, assim como para os gestores e coordenadores pedagógicos dos respectivos polos.