Mercado internacional em 2010

Dois mil e dez foi o melhor ano da história para o setor agrícola nos Estados Unidos com um retorno inédito. O lucro das fazendas e de todo o agronegócio, segundo o Departamento de Agricultura, será de US$ 80 bilhões, com um aumento de 30% em relação ao ano passado. Há nove anos, depois do …

28/12/2010 08:50



Dois mil e dez foi o melhor ano da história para o setor agrícola nos Estados Unidos com um retorno inédito.

O lucro das fazendas e de todo o agronegócio, segundo o Departamento de Agricultura, será de US$ 80 bilhões, com um aumento de 30% em relação ao ano passado.

Há nove anos, depois do atentado que destruiu as Torres Gêmeas, onde ficava a antiga instituição, a Bolsa de Futuros de Nova York foi transferida. No lugar são negociados o algodão, o café, o açúcar, o cacau e o suco de laranja. Os contratos de soja, milho e trigo são operados na Bolsa de Chicago.

Todos os produtos agrícolas negociados nas bolsas de commodities tiveram altas acentuadas em 2010. Michael Mcdougall, diretor de uma corretora em Nova York, disse que um dos principais motivos das altas foi a alteração do clima em vários países.

“Esse ano, tiveram problemas com a transição de El Niño para La Niña. Então, você teve seca em algumas partes do mundo que virou agora excesso de chuva, principalmente na Ásia. Você teve impacto da seca em cima do Brasil, que vai afetar ainda a safra do ano que vem também”, explicou Mcdougall.

Além do clima, é preciso considerar também um outro fator. Os fundos de investimento aplicaram muito dinheiro nos contratos agrícolas das bolsas este ano. Para se ter uma ideia do que significam hoje os fundos, veja essa comparação: há dez anos, os fundos aplicavam dez US$ 10 bilhões em commodities. Hoje, esse número pulou para US$ 350 bilhões.

Existe outro fator muito importante para explicar a alta dos produtos agrícolas no mundo. É o aumento do consumo nos países asiáticos, principalmente na China.