Serviços Essenciais são os mais reclamados em 2010 no Procon Estadual

O Procon Estadual registrou 13.637 reclamações de consumidores durante 2010, quase 10 % a mais que no ano anterior. Apesar dos Assuntos Financeiros terem sido os mais demandados durante vários meses, o aumento de reclamações no fim do ano relacionadas à água, energia elétrica e telefonia colocou a área de Serviços Essenciais como a primeira …

04/01/2011 11:13



O Procon Estadual registrou 13.637 reclamações de consumidores durante 2010, quase 10 % a mais que no ano anterior. Apesar dos Assuntos Financeiros terem sido os mais demandados durante vários meses, o aumento de reclamações no fim do ano relacionadas à água, energia elétrica e telefonia colocou a área de Serviços Essenciais como a primeira do ranking.
Foram 3975 reclamações sobre Serviços Essenciais ou 29% do total registrado pelo órgão. Energia elétrica recebeu 1217 reclamações, a maioria (1060) por cobrança indevida ou abusiva. Telefonia celular (1162) e a fixa (861) foram assuntos muito reclamados nessa área. O principal problema também foram as cobranças indevidas. O serviço de água e esgoto recebeu 612 reclamações durante o ano no Procon Estadual.
Os principais problemas na área de Assuntos Financeiros, segundo lugar no ranking com 3.909 reclamações (28% do total), foram os bancos comerciais (1135) e os cartões de crédito (962). Em relação aos bancos a maioria dos registros foi devido às cobranças indevidas (431) e ao cálculo de prestação em atraso ou da taxa de juros (278). Também na mesma área os cartões de loja receberam 522 reclamações de consumidores e as financeiras, 370.
Em terceiro lugar no ranking, os Produtos tiveram 3754 reclamações durante o ano ou 27% do total registrado. Os aparelhos de telefones celulares foram os mais demandados na área (737). Os principais problemas foram os relacionados à garantia dos produtos. Os móveis de quarto, de cozinha e de sala receberam no total 541 reclamações. Produtos entregues com danos ou defeitos e a demora na entrega e montagem foram os principais motivos de protesto dos consumidores.
Os Serviços Privados receberam 1533 reclamações ou 11,2% do total de registros. Os provedores de acesso à internet foram motivo de reclamação de 476 consumidores durante o ano. As escolas de pré, 1º, 2° Graus e de ensino superior ficaram com o segundo lugar nessa área com 190 reclamações.
Em quinto no ranking, a área de Saúde teve 216 reclamações de consumidores em 2010. Planos odontológicos receberam 46 reclamações, planos de saúde, 42, e hospitais ou clínicas médicas, 38 registros.
A área de Alimentos ficou em sexto lugar no ranking de 2010 do Procon, com 169 registros (1,23%). A principal demanda foram os supermercados com 113 reclamações. Já Habitação ficou em sétimo no ranking com 81 reclamações ou 0,59 % do total. Condomínio teve 25 reclamações e incorporações, 20 registros.
O Procon Estadual atende de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, nº 917, Edifício Eldorado Executive Center, bairro Araés. O órgão também tem um posto de atendimento no Ganha Tempo, Praça Ipiranga, aberto de segunda a sexta, das 7h30 às 18h30, e aos sábados, das 7h30 ao meio dia. Para dúvidas ou esclarecimentos o telefone do Procon é 36138500 ou 151.

O Procon Estadual registrou 13.637 reclamações de consumidores durante 2010, quase 10 % a mais que no ano anterior. Apesar dos Assuntos Financeiros terem sido os mais demandados durante vários meses, o aumento de reclamações no fim do ano relacionadas à água, energia elétrica e telefonia colocou a área de Serviços Essenciais como a primeira do ranking.
Foram 3975 reclamações sobre Serviços Essenciais ou 29% do total registrado pelo órgão. Energia elétrica recebeu 1217 reclamações, a maioria (1060) por cobrança indevida ou abusiva. Telefonia celular (1162) e a fixa (861) foram assuntos muito reclamados nessa área. O principal problema também foram as cobranças indevidas. O serviço de água e esgoto recebeu 612 reclamações durante o ano no Procon Estadual.
Os principais problemas na área de Assuntos Financeiros, segundo lugar no ranking com 3.909 reclamações (28% do total), foram os bancos comerciais (1135) e os cartões de crédito (962). Em relação aos bancos a maioria dos registros foi devido às cobranças indevidas (431) e ao cálculo de prestação em atraso ou da taxa de juros (278). Também na mesma área os cartões de loja receberam 522 reclamações de consumidores e as financeiras, 370.
Em terceiro lugar no ranking, os Produtos tiveram 3754 reclamações durante o ano ou 27% do total registrado. Os aparelhos de telefones celulares foram os mais demandados na área (737). Os principais problemas foram os relacionados à garantia dos produtos. Os móveis de quarto, de cozinha e de sala receberam no total 541 reclamações. Produtos entregues com danos ou defeitos e a demora na entrega e montagem foram os principais motivos de protesto dos consumidores.
Os Serviços Privados receberam 1533 reclamações ou 11,2% do total de registros. Os provedores de acesso à internet foram motivo de reclamação de 476 consumidores durante o ano. As escolas de pré, 1º, 2° Graus e de ensino superior ficaram com o segundo lugar nessa área com 190 reclamações.
Em quinto no ranking, a área de Saúde teve 216 reclamações de consumidores em 2010. Planos odontológicos receberam 46 reclamações, planos de saúde, 42, e hospitais ou clínicas médicas, 38 registros.
A área de Alimentos ficou em sexto lugar no ranking de 2010 do Procon, com 169 registros (1,23%). A principal demanda foram os supermercados com 113 reclamações. Já Habitação ficou em sétimo no ranking com 81 reclamações ou 0,59 % do total. Condomínio teve 25 reclamações e incorporações, 20 registros.
O Procon Estadual atende de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, nº 917, Edifício Eldorado Executive Center, bairro Araés. O órgão também tem um posto de atendimento no Ganha Tempo, Praça Ipiranga, aberto de segunda a sexta, das 7h30 às 18h30, e aos sábados, das 7h30 ao meio dia. Para dúvidas ou esclarecimentos o telefone do Procon é 36138500 ou 151.