Estado negocia 95% do milho

Mato Grosso comercializou 95% do milho ofertado no leilão promovido pelo governo federal, por meio da COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB), na quarta-feira (5). Foram vendidas 6,587 mil das 6,907 mil toneladas do grão. A subvenção do produto, que estava estocado no Estado, tem o objetivo de equilibrar a oferta e a demanda do mercado …

06/01/2011 09:24



Mato Grosso comercializou 95% do milho ofertado no leilão promovido pelo governo federal, por meio da COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB), na quarta-feira (5). Foram vendidas 6,587 mil das 6,907 mil toneladas do grão. A subvenção do produto, que estava estocado no Estado, tem o objetivo de equilibrar a oferta e a demanda do mercado consumidor dentro do país. O preço mínimo exigido no início do leilão pontuava em cerca de R$ 0,25 por quilo.

Os produtos foram vendidos em diversos lotes e o milho foi adquirido por meio da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), quando os preços praticados nos principais mercados do país estavam abaixo do mínimo. Com esse volume, sobe para 174,430 mil toneladas de milho produzido em Mato Grosso que foram comercializadas com a ajuda do governo entre o fim de 2010 e início deste ano. No total, foram ofertadas 522,507 mil toneladas do grão estadual em 16 leilões.

O superintendente regional da CONAB, Ovídio Miranda, afirma não saber se haverá necessidade de novos leilões. “Depende de como se comportará o mercado nacional, já que o leilão visa regular os preços e evitar a alta”. No primeiro leilão do ano, o governo ofertou 267,7 mil toneladas situados nos estoques públicos. Conforme a CONAB, o produto é originário dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia.