COCAMAR: Um mês e meio antes da colheita, tudo bem com a soja

Faltando de 30 a 40 dias, aproximadamente, para o início da colheita na região da Cocamar, os produtores não têm nenhuma queixa quanto ao desenvolvimento da cultura, favorecida até agora por um regime de chuvas que pode ser considerado normal. “O problema é daqui para a frente”, comenta o engenheiro agrônomo Antonio Cleudemir Ramires, da …

10/01/2011 09:14



Faltando de 30 a 40 dias, aproximadamente, para o início da colheita na região da Cocamar, os produtores não têm nenhuma queixa quanto ao desenvolvimento da cultura, favorecida até agora por um regime de chuvas que pode ser considerado normal. “O problema é daqui para a frente”, comenta o engenheiro agrônomo Antonio Cleudemir Ramires, da Cocamar em Floresta, cidade a 30 km de Maringá. Ele acredita que se houver uma estiagem a partir de agora, “a soja vai sentir bastante”. Isto porque a planta encontra-se na chamada fase de “canivete e enchimento”, em que não pode sofrer déficit de água.

Figa – Olhando a excelente situação de suas lavouras, que apresentam potencial para 3 mil kg em média por hectare, os produtores fazem figa para que o tempo passe logo e nenhum problema climático sobrevenha. “O controle de pragas e doenças está sendo feito como manda o figurino”, afirma Ramires. Como choveu bem até agora, as plantas cresceram tanto que a altura delas passa de 1 metro e 30 centímetros. Em alguns lugares, estão tão altas que começam a “acamar”. Nesta safra, os produtores vivem um momento diferente dos quais estavam habituados. Há anos, costumam plantar a safra de verão bem mais cedo, a fim de antecipar a colheita e já fazer o plantio da safrinha de milho. Mas a falta de chuva em setembro acabou “empurrando” o plantio da soja mais para a frente, igualando o período de cultivo com o de outras regiões.