Juros do cheque especial e empréstimo pessoal sobem em janeiro, diz Procon

O levantamento, feito no dia 7 deste mês, envolveu as seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. De acordo com o Procon, seguindo o comportamento de relativa visto no ano passado, os bancos praticamente não alteraram suas taxas neste começo de 2011. “A expectativa do mercado, no …

14/01/2011 14:48



O levantamento, feito no dia 7 deste mês, envolveu as seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

De acordo com o Procon, seguindo o comportamento de relativa visto no ano passado, os bancos praticamente não alteraram suas taxas neste começo de 2011. “A expectativa do mercado, no entanto, é que esse cenário mude”, afirmou.

O órgão citou as medidas para conter a expansão do crédito anunciadas pelo Banco Central no fim de 2010, e afirmou que elas prenunciam um novo ciclo de aperto monetário. Segundo o Procon, a taxa Selic (atualmente em 10,75% ao ano) pode ser elevada já neste mês pelo Copom (Comitê de Política Monetária) –a próxima reunião acontece nos dias 18 e 19.

“Com exigências maiores para emprestar, os bancos poderão repassar o aumento de custos para o consumidor, que terá de encarar taxas de juros mais altas e prazos menores de financiamento”, disse.

EMPRÉSTIMO PESSOAL

A taxa média do empréstimo pessoal ficou em 5,34% ao mês, indicando um acréscimo de 0,07 ponto percentual em relação à taxa média de dezembro, que era de 5,27% ao mês.

O banco que apresentou a maior taxa de empréstimo pessoal foi o Itaú, com 6,02% ao mês; a menor taxa média foi a do HSBC, de 4,30% ao mês. Na comparação entre a maior e menor taxa média em janeiro constata-se uma diferença de 1,27 p.p..

A única alteração promovida no mês foi feita pelo Bradesco, que elevou a taxa de empréstimo pessoal de 5,50% para 6,00% a.m., variação positiva de 9,09% em relação à taxa de dezembro.

CHEQUE ESPECIAL

O cheque especial teve taxa média de 9,13% ao mês, indicando um aumento de 0,01 ponto percentual em relação à taxa média de dezembro, que era de 9,12% ao mês.

O banco que apresentou a maior taxa média anual de cheque especial foi o Banco Safra, com 12,3% ao mês; a menor taxa foi praticada pela Caixa Econômica Federal, com 7,15% ao mês.

A única alteração nesta taxa também foi promovida pelo Bradesco, de 8,40% para 8,45% a.m., alta de 0,60% em relação a dezembro.

RECOMENDAÇÕES

O Procon lembrou que o início de ano é um período sazonalmente marcado pelo aperto no orçamento das famílias brasileiras. “Passadas as festas de final de ano, o consumidor se vê diante das faturas do cartão de crédito, além de despesas com IPVA, IPTU, matrículas, material escolar, entre outras.”

De acordo com o órgão, é preciso ter cautela ao contratar empréstimos para quitar essas despesas, evitando recorrer ao limite do cheque especial, que detém uma das taxas mais altas do mercado. Se o empréstimo for realmente necessário, disse, o consumidor deve pesquisar as modalidades de crédito mais baratas e priorizar sempre o pagamento das dívidas, antes de ceder a eventual impulso consumista.

CFSP