Sindicatos tentam negociar mínimo

O aumento do salário mínimo e a correção da tabela do Imposto de Renda estarão na pauta de discussões no Governo desta semana. Representantes de seis centrais sindicais se reúnem na próxima quarta-feira, dia 26, com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. A ideia é buscar um acordo para que o …

24/01/2011 08:34



O aumento do salário mínimo e a correção da tabela do Imposto de Renda estarão na pauta de discussões no Governo desta semana. Representantes de seis centrais sindicais se reúnem na próxima quarta-feira, dia 26, com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.
A ideia é buscar um acordo para que o mínimo fique acima dos R$ 545 propostos pelo Governo. Desde o fim do ano passado, as centrais sindicais reivindicam que o salário mínimo seja reajustado de R$ 510 para R$ 580. O valor inicialmente estabelecido pelo Governo para este ano era de R$ 540.
No entanto, a proposta do salário foi aumentada para R$ 545, depois que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou o ano de 2010 maior que o previsto.
Para que o novo valor possa valer, uma medida provisória será editada. Segundo antecipou o Governo brasileiro, o novo reajuste no salário mínimo, com o total de R$ 545, já começará a valer partir do próximo mês de fevereiro.
Negociação
Com a edição da Medida Provisória, as centrais sindicais têm a chance de negociar com o Congresso Nacional o aumento desse valor. Porém, o Congresso também só voltará às atividades em fevereiro.
No que se refere à correção da tabela do Imposto de Renda, as centrais sindicais pedem o reajuste de 6,45%, para este ano. O Governo, no entanto, não emitiu nenhum parecer até agora. De acordo com as centrais, as informações que chegam pela imprensa é de que não haverá correção, neste ano.

O aumento do salário mínimo e a correção da tabela do Imposto de Renda estarão na pauta de discussões no Governo desta semana. Representantes de seis centrais sindicais se reúnem na próxima quarta-feira, dia 26, com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.
A ideia é buscar um acordo para que o mínimo fique acima dos R$ 545 propostos pelo Governo. Desde o fim do ano passado, as centrais sindicais reivindicam que o salário mínimo seja reajustado de R$ 510 para R$ 580. O valor inicialmente estabelecido pelo Governo para este ano era de R$ 540.
No entanto, a proposta do salário foi aumentada para R$ 545, depois que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou o ano de 2010 maior que o previsto.
Para que o novo valor possa valer, uma medida provisória será editada. Segundo antecipou o Governo brasileiro, o novo reajuste no salário mínimo, com o total de R$ 545, já começará a valer partir do próximo mês de fevereiro.
Negociação
Com a edição da Medida Provisória, as centrais sindicais têm a chance de negociar com o Congresso Nacional o aumento desse valor. Porém, o Congresso também só voltará às atividades em fevereiro.
No que se refere à correção da tabela do Imposto de Renda, as centrais sindicais pedem o reajuste de 6,45%, para este ano. O Governo, no entanto, não emitiu nenhum parecer até agora. De acordo com as centrais, as informações que chegam pela imprensa é de que não haverá correção, neste ano.