Chrome e Firefox apresentam alternativas diferentes para evitar rastreamento

Atualmente vários segmentos ligados às novas tecnologias  estão preocupados com a falta de privacidade que os usuários veem enfrentando. Isso está ocorrendo tanto no mundo virtual quanto via alguns celulares. Muitos sites, famosos ou não, utilizam os dados pessoais dos usuários. Assim qualquer internauta encontra-se vulnerável, podendo ser  seguido sem a sua permissão. Para tanto, …

26/01/2011 10:55



Atualmente vários segmentos ligados às novas tecnologias  estão preocupados com a falta de privacidade que os usuários veem enfrentando. Isso está ocorrendo tanto no mundo virtual quanto via alguns celulares.

Muitos sites, famosos ou não, utilizam os dados pessoais dos usuários. Assim qualquer internauta encontra-se vulnerável, podendo ser  seguido sem a sua permissão.

Para tanto, empresas como o google e a mozilla estão a frente para tentar solucionar estes problemas. Deste modo, as duas pretendem aprimorar as configurações de privacidade de seus navegadores, o chrome e Firefox, respecitivamente. Pretende-se com isso evitar os famosos rastreamentos dos passos dos usuários.

O Google, por sua vez, depende dos cookies para mostrar  anúncios na qual condizem com as páginas que os usuários acessam. Assim, a extensão Keep My Opt Outs ativa uma função que pode evitar a monotorização do usuários da internet.

A mozilla  pretende constar essa mesma opção nas funções básicas do navegador, assim não será necessário instalá-lo. O Firefox, por sua vez, identificará as preferências dos usuários e comunicarão os sites sobre a  configuração.

Das duas alternativas, a mozilla acaba sendo mais transparente, porém pode demorar mais para ser implantada. Não há certezas que essa nova opção apareça no nova versão do Firefox, assim, de imediato, a proposta do google torna-se mais rápida.

Conforme indicadores, o maior problema ainda está no comportamento do mercado. Os sites deverão reeduca-se e parar de seguir os seus usuários, mesmo que isso possa causar danos à publicidade.