Explosão no centro de Cabul mata 8, ao menos 3 são estrangeiros

Oito pessoas morreram nesta sexta-feira, três delas estrangeiras, em uma explosão em um supermercado em um bairro central de Cabul, confirmaram à Agência Efe fontes oficiais O chefe do Departamento de Investigação Criminal da Polícia de Cabul, Mohammad Zahir, cifrou em oito o número de mortos na explosão em declarações à Agência Efe, acontecido no …

28/01/2011 14:34



Oito pessoas morreram nesta sexta-feira, três delas estrangeiras, em uma explosão em um supermercado em um bairro central de Cabul, confirmaram à Agência Efe fontes oficiais

O chefe do Departamento de Investigação Criminal da Polícia de Cabul, Mohammad Zahir, cifrou em oito o número de mortos na explosão em declarações à Agência Efe, acontecido no supermercado Finest, do bairro central de Wazir Akbar Khan e muito popular entre os expatriados.

Três dos mortos são de fato estrangeiros, disse o porta-voz da Polícia, Hashmat Stanikzai.

Essa fonte elevou para seis o número de feridos, mas o responsável de imprensa do Ministério de Saúde afegão, Noor Aughly Kargar, disse à Efe que pelo menos 13 pessoas ficaram feridas, e que estas foram levadas para hospitais da capital afegã.

Embora as forças da ordem disseram estar investigando a origem da explosão, um porta-voz talibã, Zabiullah Mujahid, afirmou à Efe que se tratou de um ataque suicida perpetrado por um de seus homens, com o objetivo de matar um dirigente da companhia XE.

A XE é a nova denominação da empresa militar americana Blackwater, que conta com uma ampla presença no Afeganistão e Paquistão, países nos quais proporciona serviços de vigilância e segurança.

O ataque acontece apenas três dias depois que o chefe das tropas internacionais no Afeganistão, o general David Petraeus, comemorou em uma análise de campanha a “impressionante” segurança da província de Cabul na segunda metade de 2010.

A capital afegã foi, no entanto, alvo habitual nestes últimos anos dos insurgentes, que cometeram seu último ataque com vítimas na cidade no último dia 12.

Três pessoas morreram e dezenas ficaram feridas nesse atentado, perpetrado por um suicida que atacou um furgão das forças de segurança usado pela principal agência dos serviços secretos afegãos.