Inflação do aluguel acelera para 0,79% em janeiro, mostra FGV

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), utilizado para reajuste da maioria dos contratos de aluguel, acelerou, ficando em 0,79% em janeiro, de acordo com levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgado nesta sexta-feira (28). Em dezembro, a variação registrada fora de 0,69%. No acumulado em 12 meses, o IGP-M acumula …

28/01/2011 08:42



A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), utilizado para reajuste da maioria dos contratos de aluguel, acelerou, ficando em 0,79% em janeiro, de acordo com levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgado nesta sexta-feira (28). Em dezembro, a variação registrada fora de 0,69%. No acumulado em 12 meses, o IGP-M acumula alta de 11,50%.
A aceleração também foi observada no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que representa 60% do IGP-M. O índice passou de 0,63% em dezembro para 0,76% em janeiro. A parcela relativa a bens finais ficou em 0,08% neste mês, contra recuo de 0,46% no mês anterior. Contribuiu para o resultado a variação de preços dos alimentos in natura (de -9,09% para -1,14%).
Já o grupo de bens intermediários desacelerou de 0,83% em dezembro para 0,78% em janeiro. Quanto ao subgrupo materiais e componentes para a manufatura, a taxa de variação foi de 1,18% para 0,90%, sendo o principal responsável pela desaceleração do grupo.
O índice de matérias-primas brutas passou de 1,66% para 1,50%, em janeiro, com influência das variações dos preços de aves (de 8,02% para -2,36%), soja em grão (de 2,58% para 1,13%) e suínos (de 3,01% para -6,70%). Na contramão, foram registradas acelerações nos itens minério de ferro (de -2,24% para 1,07%), laranja (de -2,22% para 10,76%) e café em grão (de 5,08% para 9,30%).

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), utilizado para reajuste da maioria dos contratos de aluguel, acelerou, ficando em 0,79% em janeiro, de acordo com levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgado nesta sexta-feira (28). Em dezembro, a variação registrada fora de 0,69%. No acumulado em 12 meses, o IGP-M acumula alta de 11,50%.
A aceleração também foi observada no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que representa 60% do IGP-M. O índice passou de 0,63% em dezembro para 0,76% em janeiro. A parcela relativa a bens finais ficou em 0,08% neste mês, contra recuo de 0,46% no mês anterior. Contribuiu para o resultado a variação de preços dos alimentos in natura (de -9,09% para -1,14%).
Já o grupo de bens intermediários desacelerou de 0,83% em dezembro para 0,78% em janeiro. Quanto ao subgrupo materiais e componentes para a manufatura, a taxa de variação foi de 1,18% para 0,90%, sendo o principal responsável pela desaceleração do grupo.
O índice de matérias-primas brutas passou de 1,66% para 1,50%, em janeiro, com influência das variações dos preços de aves (de 8,02% para -2,36%), soja em grão (de 2,58% para 1,13%) e suínos (de 3,01% para -6,70%). Na contramão, foram registradas acelerações nos itens minério de ferro (de -2,24% para 1,07%), laranja (de -2,22% para 10,76%) e café em grão (de 5,08% para 9,30%).