Mato Grosso e Infraero vão assinar convênio para agilizar obras do Marechal Rondon

O Governo de Mato Grosso vai participar de forma decisiva e fazer o acompanhamento das obras que envolvam o Aeroporto Marechal Rondon, um dos pontos que vinha causando preocupação no Executivo por conta da indefinição do início da adequação do terminal para a Copa do Mundo de 2014. O aeroporto é a porta de entrada …

29/01/2011 15:25



O Governo de Mato Grosso vai participar de forma decisiva e fazer o acompanhamento das obras que envolvam o Aeroporto Marechal Rondon, um dos pontos que vinha causando preocupação no Executivo por conta da indefinição do início da adequação do terminal para a Copa do Mundo de 2014. O aeroporto é a porta de entrada – não só para os torcedores que virão para a copa como também para os turistas de negócios que procuram Mato Grosso, por conta de seu crescimento de mais de 10% ao ano, como bem lembra o governador Silval Barbosa. O secretário-extraordinário de Estado de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes, Francisco Vuolo, retornou nesta sexta-feira (28.01) de Brasília, onde esteve reunido com a diretoria da Infraero, trazendo na bagagem a base do termo de cooperação entre o Governo Federal, através da Infraero, e o Estado de Mato Grosso.

O secretário Francisco Vuolo ao fim da reunião, da qual participou também o deputado federal Wellington Fagundes – que intermediou a reunião – o presidente da Infraero, Murilo Marques Barbosa, o superintendente da Infraero no Centro-Oste, Carlos Novak, o engenheiro Jaime Henrique Parreria, superintendente de obras, Ricardo Alexandre, declarou (sem esconder o entusiamso) que Mato Grosso deu um passo importante para execução das obras. “Conseguimos aquilo que já pleiteávamos a muito tempo”.

Segundo Francisco Vuolo, o governo de Mato Grosso não tinha nenhum documento assinado com a Infraero que pudesse fazer qualquer cobrança em caso de atraso nas obras e isso estava preocupando o governador Silval Barbosa, já que as demais obras – de responsabilidade do governo estadual – estão rigorosamente dentro do prazo. E as obras do terminal e as de mobilidade urbana, principalmente o BRT, de acesso ao Mal. Rondon, precisam andar concomintantemente.

Pelo que ficou acordado na reunião em Brasília o governo vai elaborar o termo de responsabilidade no qual ficarão definidas as competências de cada ente e com assinatura desse termo Mato Grosso passa a ter um instrumento legal, que até hoje não existe. A expectativa do governo, segundo Francisco Vuolo, é assinar esse documento ainda na primeira quinzena de fevereiro. “Esse era o nosso objetivo em Brasília, pois essa obra é fundamental – não só em termos de Copa do Mundo – também em termo de logística, uma das metas do plano do governo Silval Barbosa, frente ao desenvolvimento econômico por qual passa o Estado”.