Para Azambuja, SEEL tem grande missão e um orçamento pequeno

  Há cerca de um mês à frente da secretaria estadual de Esportes e Lazer (SEEL), Antonio Azambuja (PP) já avalia como complicados os desafios de seu novo cargo. De acordo com ele, juntamente com a Agecopa, a pasta possui uma missão muito grande, na qual se inclui a tarefa de fortalecer os times de …

31/01/2011 08:49



  Há cerca de um mês à frente da secretaria estadual de Esportes e Lazer (SEEL), Antonio Azambuja (PP) já avalia como complicados os desafios de seu novo cargo. De acordo com ele, juntamente com a Agecopa, a pasta possui uma missão muito grande, na qual se inclui a tarefa de fortalecer os times de base para o campeonato estadual e outros torneio locais, que viabilizam os investimentos que estão sendo realizados em função da Copa de 2014.  Para essa tarefa, entretanto, ele afirma contar com um orçamento que classificou como pequeno, de apenas R$ 15 milhões.

   Apesar do baixo orçamento, a SEEL foi uma das pastas que recebeu atenção especial durante a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA). Segundo o presidente da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) da Assembleia, deputado José Domingos Fraga (DEM), a secretaria deve contar com emendas de lideranças de bancada da ordem de R$ 5 milhões.

   O montante, de acordo com Azambuja, deve ser utilizado para fomentar o esporte de forma geral. “Mas sempre lembrando que a Copa é o nosso principal foco”, destacou. Nesse sentido, a pasta não deve ser muito consumida, já que boa parte dos desafios ficaram com a Agecopa, responsável, por exemplo, pela construção da Arena Verdão e a revitalização e implementação de outros espaços, como o Dutrinha, que deverá ser um dos centros de treinamentos oficiais para o Mundial da Fifa. Além desse, outros dois serão construídos.

   Como o próprio o secretário admite que o foco da pasta está na Copa, as ações devem estar voltadas para a região metropolitana, principalmente na Capital, que estuda, neste momento, a nomeação de um novo secretário de Esportes e Cidadania. O progressista, contudo, disse estar à parte das discussões. A idéia de Galindo é de que, no município, as pastas fiquem com o mesmo partido que as comandam no Estado. “Eu acho que esse alinhamento pode ajudar, mas temos outras secretarias no Governo que também devem ser avaliadas”, destacou.