Brasil sem inflação

A presidente Dilma Rousseff disse, há pouco, que manterá um controle firme sobre a inflação entre os pilares de sua política econômica. “Manteremos a estabilidade econômica como maior valor em nosso governo. E reafirmamos que não deixaremos a inflação corroer o nosso tecido econômico”, afirmou a presidente, durante a leitura da Mensagem ao Congresso, em …

03/02/2011 16:58



A presidente Dilma Rousseff disse, há pouco, que manterá um controle firme sobre a inflação entre os pilares de sua política econômica. “Manteremos a estabilidade econômica como maior valor em nosso governo. E reafirmamos que não deixaremos a inflação corroer o nosso tecido econômico”, afirmou a presidente, durante a leitura da Mensagem ao Congresso, em sessão solene no plenário da Câmara dos Deputados.

Dilma afirmou que a continuação da política econômica que marcou o governo de Luiz Inácio Lula da Silva depende de ações ainda mais firmes em sua administração para o controle da inflação, em uma referência velada à aprovação do valor de R$ 545 para o salário mínimo.

A presidente ainda aproveitou o discurso para defender a implementação de políticas econômicas que protejam o País da “concorrência desleal” de outros mercados. “Continuaremos fortalecendo nossas reservas para garantir o equilíbrio das contas externas”, disse a presidente.

Ao se dirigir aos parlamentares, Dilma defendeu um “pacto social” entre Estados e municípios na adoção de políticas para a erradicação da miséria extrema no País, uma das principais bandeiras de sua campanha eleitoral, e na implementação de medidas de fortalecimento do sistema de defesa civil, em uma citação às enchentes que atingiram a região sudeste no início deste ano.

“Que nunca mais se repita a tragédia das chuvas que roubaram centenas de vidas na região Sudeste. Nenhum país é imune a tragédias, mas não podemos e não iremos esperar as próximas chuvas para chorar as próximas vitimas”, disse Dilma.