Prisão de ventre: pum em público é proibido no Maláui

Agora, no Maláui, as pessoas simplesmente não vão poder mais “se soltar” em público. Acontece que o Parlamento local quer restaurar uma lei colonial que proibia soltar pum em público. E a palavra é do próprio ministro da Justiça, George Chaponda. – O governo tem o direito de manter a decência pública. Temos que impor …

07/02/2011 09:53



Agora, no Maláui, as pessoas simplesmente não vão poder mais “se soltar” em público.

Acontece que o Parlamento local quer restaurar uma lei colonial que proibia soltar pum em público. E a palavra é do próprio ministro da Justiça, George Chaponda.

– O governo tem o direito de manter a decência pública. Temos que impor a ordem. Por acaso, querem que as pessoas soltem pum em qualquer lugar? Devido à liberdade, as pessoas se acham no direito de soltar em qualquer lugar.

A lei é de 1929 e foi promulgada durante a época em que o Maláui era colônia britânica.

Chaponda disse ainda que os parlamentares vão examinar, na próxima semana, uma emenda que prevê qualificar os puns em público como “delitos menores”, passíveis de multa.

– As necessidades da natureza podem ser controladas. Os malauianos podem muito bem ir ao banheiro em vez de soltar pum em público.

Sendo assim, a expressão “ao ar livre” não faz mais tanto sentido assim por aquelas bandas.