Reunião no Palácio Paiaguás consolida instalação da empresa Vicunha Têxtil em Cuiabá

Mais um grande passo foi dado para a criação de um novo polo de industrialização promovendo o avanço da economia e o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso. A parceria entre o Governo do Estado e Prefeitura de Cuiabá consolidou a instalação da indústria Vicunha Têxtil na Capital. A confirmação foi dada pelo secretário de Indústria, …

10/02/2011 12:47



Mais um grande passo foi dado para a criação de um novo polo de industrialização promovendo o avanço da economia e o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso. A parceria entre o Governo do Estado e Prefeitura de Cuiabá consolidou a instalação da indústria Vicunha Têxtil na Capital. A confirmação foi dada pelo secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Pedro Nadaf, após reunião no gabinete do governador Silval Barbosa, nesta quinta-feira (10.02), com o prefeito Francisco Galindo, diretor da Vicunha, João Oliveira Cesário, e demais representantes.

De acordo com Nadaf, a reunião definiu os papeis da prefeitura e do Governo do Estado naquilo em que se comprometeram a fazer. “Essa reunião definiu efetivamente a vinda da indústria Vicunha para Cuiabá e Mato Grosso, inclusive os papeis de cada um. O Governo estuda, inclusive, a possibilidade de ajudar a prefeitura municipal naquilo que for necessário para a implementação da Vicunha”, ratificou o secretário.

O prefeito Galindo destacou a parceria extremamente positiva, principalmente para população da Capital mato-grossense e informou que o terreno de 60 hectares foi doado pelo Município, num investimento de R$ 6 milhões. “O Governo do Estado vai ajudar a prefeitura na realização do tratamento da água depois dos resíduos produzidos pela indústria”, informou Galindo ressaltando que a união entre os Executivos estadual e municipal ajudará o município a proporcionar mais riqueza e geração de emprego. “É uma parceria que está dando certo e vamos colher frutos em um curto espaço de tempo, que será bom para Cuiabá, para o Estado e para o País”.

A Vicunha Têxtil vai trazer um investimento de R$ 350 milhões num período de três anos. O secretário Nadaf explicou o que significará a atração desse montante de recursos para o Estado. “Esses investimentos vão circular em Mato Grosso, em termos de implantação dessa indústria, com uma geração de dois mil empregos diretos podendo chegar até o ano de 2018, num cronograma de aperfeiçoamento e redistribuição da cadeia produtiva, até seis mil novos empregos”, disse.

Para Pedro Nadaf, a vinda dessa indústria para Mato Grosso vai trazer uma verdadeira revolução na utilização do algodão como processo de beneficiamento do Estado.

O diretor da Vicunha Têxtil revelou que a escolha do terreno já foi definida e o processo agora é o de saneamento, implantação do tratamento e captação da água. “Antes de iniciar a construção temos que ter o compromisso que toda água a ser captada será devolvida ao rio Cuiabá. Somos uma empresa que se preocupa com o meio ambiente. Estamos no processo do tratamento da água. Sem essa etapa não dá para dar início a construção da fábrica”, explicou.

João Oliveira recapitulou que em março de 2010 foi assinado entre a indústria e o Governo um protocolo de intenções para a implantação da indústria em Mato Grosso. “Hoje estamos dando continuidade ao combinado. O compromisso do Governo e Prefeitura já esta adiantado”, disse o diretor da Vicunha ao falar que o prazo para início da produção é 2013, mas que há pressa por parte da empresa em acelerar a construção. “Tão logo tenhamos essa infraestrutura e saneamento iniciaremos a produção”, completou.

A escolha de Mato Grosso para receber a indústria se deve ao fato, segundo Oliveira, de o Estado possuir logística para o transporte pelo trajeto Sul/Sudeste e Nordeste do País, devido, inclusive ao preço do frete, encurtando as distâncias entre o Centro-Oeste e as outras regiões. “A logística e os incentivos fiscais que o Governo está nos dando vai deixar a operação bem mais rentável. O governador Silval Barbosa foi muito dinâmico e direto em todo esse processo. Tínhamos muito interesse em implantar a fábrica aqui”, finalizou o diretor da Vicunha.