Ferrovia em Mato Grosso é realidade e representa avanço para o Estado

“A ferrovia já é uma realidade dentro do Estado de Mato Grosso”. As palavras são do secretário extraordinário de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes, Francisco Vuolo, ao mencionar o avanço que a Ferrovia Senador Vicente Vuolo, mais conhecida como Ferronorte, representa para o interior mato-grossense e que será ampliado no próximo dia 19, quando …

12/02/2011 12:40



“A ferrovia já é uma realidade dentro do Estado de Mato Grosso”. As palavras são do secretário extraordinário de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes, Francisco Vuolo, ao mencionar o avanço que a Ferrovia Senador Vicente Vuolo, mais conhecida como Ferronorte, representa para o interior mato-grossense e que será ampliado no próximo dia 19, quando será lançada a obra do terminal ferroviário em Itiquira (357 Km ao Sul de Cuiabá), com a presença do governador Silval Barbosa e comitiva do Estado.

A instalação dos trilhos em Mato Grosso se traduz em redução do custo do frete, maior competitividade nas regiões onde a ferrovia se implantar, para o setor produtivo, principalmente na parte agrícola de grãos e, no caso de Itiquira, que é um polo produtor e com proximidade à BR-163 garantirá a atração de indústrias, o que vai fomentar a economia da região e representar o desenvolvimento com o fortalecimento econômico de toda aquela área. “Daí um terminal ferroviário (de Itiquira) que vai gerar inúmeros empregos diretos como já está acontecendo na sua construção, bem como de forma indireta com atração de indústrias, como a Seara que é uma das principais responsáveis pelos investimentos necessários nesta obra para garantir um terminal que vai girar em torno de 73 hectares de área de armazenamento e estocagem de grãos e produção de um modo geral para a região”, disse o secretário.

Exemplos de retorno de forma econômica que beneficiam a população são constatados nos municípios de Alto Taquari e Alto Araguaia, que tiveram seus terminais ferroviários inaugurados em 2000 e 2003, respectivamente. Regiões que até então, segundo Vuolo, eram pouco conhecidas ou que pouco representavam para o desenvolvimento econômico, não só de Mato Grosso, mas para o restante do país. “Essas regiões já apresentam um PIB nacional entre os principais do país em termos de crescimento. Isso graças ao que a ferrovia levou, atraindo indústrias, valorizando as terras, fortalecendo a economia”, disse Vuolo complementando que “esse incremento, ao avançar os trilhos até Itiquira, posteriormente até Rondonópolis e, dentro da projeção, até Cuiabá, sem dúvida vai representar uma transformação muito grande não só para o escoamento da produção, mas também para o retorno de carga, ao vir mais para o interior e se aproximar mais dos centros de consumo”.

MAIS OPORTUNIDADE

O frete barateado com os trilhos instalados no interior do estado beneficiarão a população de forma direta, potencializando um outro tipo de produto que hoje são transportados apenas por caminhões, como eletrodomésticos, produtos eletrônicos e outros que chegam mais caro em função do frete, passarão a ter um custo mais competitivo e vai refletir de forma positiva para a sociedade.

De acordo com o secretário, a ferrovia como um todo já representa cerca de 39% da exportação da produção de grãos que chega ao porto de Santos apenas pela ferrovia em Mato Grosso. “Sem dúvida as exportações apresentarão índices cada vez mais elevados em função do grande potencial do Estado, que é eminentemente agrícola e que ao termo modal de transporte permite a atração de indústria e torna regiões mais competitivas e garante também a transformação, agregando valor àquilo que nós produzimos e sobretudo gerando emprego e oportunidade para a sociedade”.

SELIT

A participação efetiva do Governo de Mato Grosso e a criação da Secretaria Extraordinária de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes (Selit) pelo governador Silval Barbosa nessa nova gestão garante ao Estado um acompanhamento mais de perto e a condição de proporcionar maior celeridade a essas obras, intervindo de forma positiva para que eventos e ações como a Ferronorte ocorram o mais rápido possível, conforme Francisco Vuolo explicou. “Graças à ação do Governo do Estado juntamente com a bancada federal conseguimos a abertura do processo em termos de concessão do trecho de Rondonópolis a Cuiabá. Isso vai permitir que tenhamos investimentos por parte do Governo Federal, a possibilidade de transporte não só de carga, mas também de passageiros e com certeza o fortalecimento de forma mais ágil da Ferrovia até a nossa capital” complementou Vuolo ao explicar que é esse o objetivo do trabalho desenvolvido pela Selit, ou seja, “garantir na forma de intermodalidade que acessos ao terminal aconteçam da melhor maneira possível”, completou.

TERMINAL DE ITIQUIRA

De acordo com Francisco Vuolo, o governador Silval Barbosa já trabalha com a bancada federal e a Selit para que, ainda este ano, ao inaugurar o terminal de Itiquira, também entregue o asfalto dos 16 Km que faltam até o local. “Com isso teremos a garantia de acesso de forma mais tranquila. Esse é um dos papéis que a Selit está atenta para poder fazer e que transcorra da melhor maneira possível”.

No próximo sábado (19.02) será o lançamento oficial do terminal ferroviário de Itiquira. Às 8h30 a comitiva visitará o canteiro das obras da Ferrovia e às 11h00 acontecerá o lançamento oficial, com a presença do governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, do prefeito do município, Ernani José de Sander, representantes do Ministério dos Transportes, do presidente da empresa responsável pelas obras da ferrovia a América Latina Logística (ALL), Paulo Basílio, e demais autoridades.