Galindo faz levantamento da Cultura e vê “rombo” R$ 400 mil

Além de planejar projetos e ações voltadas ao fomento da Cultura em Cuiabá, o secretário da pasta Luiz Poção “bate cabeça” para acertar as finanças da secretaria, que acumula dívidas de outras gestões. O rombo seria de pelo menos R$ 400 mil e, como o orçamento anual é de R$ 4,6 milhões, os débitos antigos …

13/02/2011 09:42



Além de planejar projetos e ações voltadas ao fomento da Cultura em Cuiabá, o secretário da pasta Luiz Poção “bate cabeça” para acertar as finanças da secretaria, que acumula dívidas de outras gestões. O rombo seria de pelo menos R$ 400 mil e, como o orçamento anual é de R$ 4,6 milhões, os débitos antigos terão impacto direto nas finanças da pasta, que precisa realizar vários eventos.

    Entre as atribuições da secretaria está a manutenção do patrimônio cultural, além de manter sintonia com os representantes do setor, que promovem shows, peças teatrais, festivais, dentre outros eventos.

   Oficialmente, Poção evita falar sobre as dívidas deixadas pelos ex-secretários Mário Olímpio, Adevair Cabral e Sérgio Cintra. Ele reconhece a existência dos débitos, mas pondera que ainda não “tomou pé” da situação. Dias antes dele assumir o posto, o prefeito Chico Galindo (PTB) determinou a realização de um raio X na Cultura.

    A ideia era saber a real situação da pasta para que as ações possam ser melhor planejadas. O resultado é tido como negativo e preocupa Adevair. O vereador, inclusive, tem sido visto com frequência na pasta. Busca informações sobre o relatório final. “O que foi me passado é que existem dívidas constituídas que não foram pagas, mas ainda não sei quanto”, ponderou Poção.