Com saúde debilitada, Murilo prorroga licença por mais 15 dias

Aos 70 anos e com a saúde debilitada, o prefeito Murilo Domingos pediu mais 15 dias de licença. Ele tomou essa decisão após retornar de São Paulo, onde se submeteu a uma bateria de exames. Com isso, segue no comando da cidade o vice Tião da Zaeli.    Essa é a sexta vez que o …

19/02/2011 09:21



Aos 70 anos e com a saúde debilitada, o prefeito Murilo Domingos pediu mais 15 dias de licença. Ele tomou essa decisão após retornar de São Paulo, onde se submeteu a uma bateria de exames. Com isso, segue no comando da cidade o vice Tião da Zaeli.

   Essa é a sexta vez que o republicano se afasta do cargo, duas delas após infartos. Os médicos têm orientado Murilo a cuidar da saúde e evitar vícios, como o cigarro e bebidas alcoólicas, mas o prefeito, na empolgação, não tem levado a sério as recomendações médicas.

   Murilo é prefeito desde janeiro de 2005. Foi eleito com a promessa de contrapor a família Campos, capitaneada pelos irmãos Jayme e Júlio, que vinha comandando Várzea Grande há pelo menos 4 décadas. Em 2008, mesmo com um alto índice de rejeição, se reelegeu motivado pelos votos de protesto, já que um de seus adversários era o cacique político Júlio Campos.

   O prefeito resiste em cumprir o acordo feito com Tião no sentido de renunciar ao mandato, mas, ao persistir com problemas de saúde, a tendência é que continue apresentando atestados médicos.

   Nem com dois prefeitos, Várzea Grande tem conseguido sair do caos administrativo em que se meteu. Problemas de saúde, segurança pública, educação e infraestrutura são frequentes no segundo maior município do Estado.