Pesquisa testa vacina contra dengue produzida com feijão

A Uece (Universidade Estadual do Ceará) está desenvolvendo o que pode vir a ser a primeira vacina de origem vegetal contra a dengue. O imunizador, que deverá ser testado em humanos nos próximos meses, já se mostrou eficaz em camundongos, que conseguiram produzir anticorpos contra a doença. O feijão-de-corda (Vigna unguiculata) ou feijão-fradinho utilizado no …

21/02/2011 09:54



A Uece (Universidade Estadual do Ceará) está desenvolvendo o que pode vir a ser a primeira vacina de origem vegetal contra a dengue.
O imunizador, que deverá ser testado em humanos nos próximos meses, já se mostrou eficaz em camundongos, que conseguiram produzir anticorpos contra a doença.
O feijão-de-corda (Vigna unguiculata) ou feijão-fradinho utilizado no preparo do acarajé baiano serviu de base para a produção da vacina.
Os cientistas conseguiram o feito com a inserção de genes do vírus na planta.
O custo de prevenção pode ser menor que o de tratamento”, avalia a bioquímica responsável pela pesquisa, Isabel Florindo Guedes.
Mesmo antes dos testes em humanos, o Núcleo de Inovação Tecnológica da universidade cearense já trabalha na transferência da tecnologia da vacina para o mercado.
A dengue matou 1.167 pessoas em 2010 na América Latina, onde foram registrados 1,8 milhão de casos, segundo dados da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde).

A Uece (Universidade Estadual do Ceará) está desenvolvendo o que pode vir a ser a primeira vacina de origem vegetal contra a dengue.
O imunizador, que deverá ser testado em humanos nos próximos meses, já se mostrou eficaz em camundongos, que conseguiram produzir anticorpos contra a doença.
O feijão-de-corda (Vigna unguiculata) ou feijão-fradinho utilizado no preparo do acarajé baiano serviu de base para a produção da vacina.
Os cientistas conseguiram o feito com a inserção de genes do vírus na planta.
O custo de prevenção pode ser menor que o de tratamento”, avalia a bioquímica responsável pela pesquisa, Isabel Florindo Guedes.
Mesmo antes dos testes em humanos, o Núcleo de Inovação Tecnológica da universidade cearense já trabalha na transferência da tecnologia da vacina para o mercado.
A dengue matou 1.167 pessoas em 2010 na América Latina, onde foram registrados 1,8 milhão de casos, segundo dados da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde).